26 de mar de 2009

Fique de Olho

O silêncio dos bons
“O que mais preocupa não é o grito dos violentos nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons” – Martin Luther King
Por Claudomir Tavares *
claudomir@infonet.com.br

Assistindo e lendo um slide enviado pelo colaborador José Carlos Oliveira e publicado nesta atualização, veio a inspiração para escrever a coluna ‘Fique de Olho’, o que não o fazíamos desde 12 de março. E neste momento, apelamos para o silêncio que em Pirambu soa como omissão.

Nesta cidade existe uma gama de ‘cabras bons’, mas que se encobrem pelo ‘manto’ da filosofia do Pilatos, lavando as mãos diante das arbitrariedades, perseguições, disparidades, distorções, anomalias que tem caracterizado a ação de alguns gestores do poder público municipal.

Quando alguns o fazem, estes fazem biquinho, como de alertasse para ‘cuidado rapaz’, como se medo devesse ser uma virtude e não um ato de comprovada covardia, pelo menos neste caso. Assim, fica o alerta para uma revisão de valores, para que estes importantes atores sociais façam um imediato exame de consciência e assumam o papel historicamente a ales reservados.

De olho nestes secretários

A administração do prefeito José Nilton (PMDB) estará completando 100 dias e já há avaliações fechadas sobre este período, o que em muitas situações achamos precipitadas, Alguns apressadinhos o chamam de ‘prefeito de um mandato só’, o que entendemos ser precipitação, diante do tempo em que ele terá pela frente para corrigir os erros, que acreditamos serem pontuais, todos eles passivos de correções. Mas o prefeito precisa advertir-se diante do comportamento de pelo menos três secretários que, mesmo diante de suas comprovadas competências em suas áreas, tem sido personas non gratas ao perfil traçado por Zé Nilton, que disse “nosso governo poderá até contrariar aliados, mas nunca o povo de Pirambu”, então... Os nomes dos secretários? Nem diante da terrível tortura da cócega.

Concursados na bronca

Apesar de haver concursados devidamente habilitados para exercer as funções na fila de espera, em algumas secretarias, como educação e saúde, só para citar estes casos, tem sido uma constante a contratação de funcionários não habilitados neste critério democrático. Tem ocorrido remoções ex-offício, um expediente utilizado pelos governos da ditadura militar, contrariando o exercício democrático, chamamento via critério do favorecimento político, atribuições de funções a quem está em estágio probatório, congelando a fila para não chamar pessoas ligadas a adversários políticos, trancando projetos com a retirada de profissionais treinados para ‘pilotá-los, enfim, uma série de disparidades, distorções e práticas de exercícios que não condizem com os propósitos traçados pelo prefeito, que preferimos acreditar estar alheio diante destas anomalias.

Nunca houve tantas greves

Ao mesmo tempo em que nunca houve tanta tolerância a um governo que se inicia, também nunca houve tanta falta de sensibilidade diante das justas reivindicações dos barnabés municipais. Assim, diante desta falta de diálogo ou de propostas alentadoras, algumas categorias deflagraram de forma democrática, movimentos paredistas para, a partir deste instrumento legítimo de pressão, previsto na Carta Magna do país, reaver direitos. Estão paralisados os salva-vidas, os agentes de endemias e, a partir de hoje, os professores. Aguardem novos desdobramentos, que terão capítulo especial nesta sexta-feira, 27, quando haverá uma audiência pública no Fórum da Cidade.

Descompasso entre aliados

Alguns auxiliares de primeira linha (escalão) do prefeito Zé Nilton não estão agindo em plena sintonia. Apesar de negarem de pés juntos que existe uma completa sintonia, nos bastidores está existindo algumas situações inusitadas, as quais preferimos neste momento deixar em ‘banho maria’, para quem sabe, até o próximo texto elas já estarem sanadas.

Enquanto isso em Japaratuba...

Alguns secretários da prefeita de Japaratuba, Lara Moura, quando questionados sobre umas e outras questões e ações promovidas pela administração, tem atribuído a autoria a prefeita Lara Moura. “Não assumem o verdadeiro papel de co-responsabilidade, dividindo entre si o ônus e o bônus pelo conjunto das ações populares e antipáticas”, nos revelou um deles, preferindo preservar seu nome.

Já na cidade de Propriá...

O prefeito Paulo Britto deve acordar para a falta de apetite de alguns secretários de sua administração (um total de 18). Além da falta de identidade com a função atribuída a pasta, não demonstra muito gosto pelo trabalho ou falta de conhecimento sobre os reais atributos que lhes são conferidos. Já outros têm surpreendido pelo desempenho que tem rendido frutos ao conjunto da administração. Uma terceira observação está na necessidade de redefinir atribuições, fazendo reparos para que estas possam funcionar, dando maior visibilidade as ações, que tem acontecido, mas que o conjunto da população ignora.

Frase da semana:

“O que mais preocupa não é o grito dos violentos nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons”
(Martin Luther King)
________________________
¹ Publicado simultaneamente pelo Blog do Claudomir Tavares e Portal Tribuna da Praia.

Nenhum comentário: