13 de abr de 2008

A - Vida & Obra

Claudomir tem vários trabalhos publicados, ligados à história, geografia, cultura, poesia, política e meio ambiente. É autor de “História de Pirambu”, “Geografia de Pirambu” e ensaios ligados ao folclore e a cultura popular.



I – A origem no Canal

Claudomir Tavares da Silva nasceu no dia 28 de julho de 1968, no povoado Canal São Sebastião, em Barra dos Coqueiros. Filho de Francisco Pereira da Silva (Sisinho) e de Edimê Tavares da Silva (falecida em 21/09/2006), camponeses-pescadores, é casado com Izabel Tomaz de Aquino e pai de João Victor de Aquino Tavares. Reside em Pirambu desde julho de 1980 e em Propriá desde 2002. Iniciou seus estudos no ano de 1977 na Escola Municipal Leandro Maciel (atual Maria de Lourdes), no povoado onde nasceu, ficando ali até 1979, de onde saiu para estudar a 4ª série do antigo primário na Escola Rural do povoado Flecheiras, em Santo Amaro das Brotas em 1980.

A partir de 1981 inicia a segunda fase do 1º Grau em Pirambu, onde em 1984 faz parte da primeira turma a concluir a 8ª série na Escola de 1º Grau José Amaral Lemos, a mesma para onde retornava em 1988 na condição único professor de Pirambu aprovado em concurso público realizado em 1987. Foi o 13º na classificação geral em Sergipe.



II – Início da militância

Foi ali onde teve início suas atividades políticas, ao fincar a pedra fundamental do movimento estudantil e as bases da imprensa alternativa em Pirambu. Nascia, portanto, sob a sua égia em 23 de agosto de 1983, o jornal “O Clarim”, o mesmo que se transformaria em “Jornal de Pirambu” em 1984, em “O Atlântico” em 1987, em “Tribuna da Praia” em 1988, em “Acorda Pirambu” em 1992 e em definitivo resgata a história como “Tribuna da Praia” em 2003, agora em formato tablóide. Claudomir Tavares prosseguiu seus estudos em 1985, no Colégio Cenecista Albano do Prado Pimentel Franco em Japaratuba, sendo integrante da 1ª turma a concluir o 2º Grau em 1987 no Ginásio Municipal Prof. Emiliano Nunes de Moura, também naquela cidade.



III – Professor da rede estadual

Em 1987 foi o primeiro professor em Pirambu a ser aprovado em um concurso público, iniciando em novembro as atividades de professor, desenvolvendo ali uma ação pedagógica voltada para transformar o desgaste em que se encontra a escola pública, no resgate da cidadania. Suas ações didáticas repercutiram em Sergipe, sendo referência e ícone da educação na região compreendida pela DRE’ 4 e na DRE’6.

No período de 2003 a 2007 desempenhou suas atividades no Colégio Estadual ‘Joana de Freitas Barbosa’ (Polivalente), na cidade de Propriá, o maior e mais representativo do Baixo São Francisco. Alí teve início o ciclo de apresentações de trabalhos científicos dentro e fora do estado, em congressos, seminários e simpósios estaduais, nacionais e internacionais.



IV – Fazendo História

Seu ingresso no ensino superior se deu em 1992, quando foi aprovado para o Curso de História – Licenciatura Plena na Universidade Federal de Sergipe (UFS). Tendo interrompido os estudos por muitos períodos, alegando questões financeiras, Claudomir foi submetido a um novo vestibular, sendo aprovado desta vez em primeiro lugar no ano de 1998, para o mesmo curso de História, concluindo finalmente o curso em dezembro de 2002. Sua monografia de conclusão de curso, sob orientação do professor Dr. Jorge Carvalho do Nascimento, teve como objeto àquele que foi sua construção em 20 anos, o Partido dos Trabalhadores (PT).



V – Nasce o PT

Claudomir Tavares foi fundador do PT em 14 de dezembro de 1985, sendo por seis vezes seu presidente. Durante este período foi por diversas vezes membro do Diretório Estadual e de 2000 a 2001, integrou a Executiva Estadual, na condição de Secretário de Comunicação (na documentação oficial, 2º Vice-Presidente Estadual).

No PT, época em que fazer oposição poderia custar caro, amargou as mais cruéis perseguições políticas, patrocinadas pelos ex-prefeitos Marcos Cruz, César Rocha e Sílvia Cruz, contra os quais ele não guarda qualquer ressentimento, mas que descarta qualquer convivência política, o que foi feito em 2004 pelos que lhes sucederam no partido, não repetindo a experiência em 2008. Sua atuação política inclui passagem pelo Partido Comunista do Brasil (PC do B) no período de 1988 a 1992, quando foi o principal colaborador do mandato da ex-vereadora Ivânia Pereira da Silva (Vanda), primeira mulher a ocupar um cargo público em Pirambu. Desta, recebeu como retribuição a ingratidão. Em 2000 foi candidato a vereador pelo PT, não logrando êxito, resultado que lhe deu a segunda suplência de vereador para o período 2001-2004.



VI – Movimentos Sociais

No movimento estudantil e juvenil, Claudomir foi integrante das coordenações municipal e estadual da União da Juventude Socialista UJS), militante do Diretório Acadêmico Livre de História (DALH), do Diretório Central dos Estudantes (DCE), e representante dos estudantes do Pólo da UFS em Propriá (1998 – 2002). Da mesma forma em que esteve envolvido com as atividades estudantis e juvenis, Claudomir Tavares teve uma intensa participação no movimento sindical de Sergipe, sendo inclusive membro da Coordenação Estadual de Assuntos Sindicais da UJS e membro da diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Sergipe (SINTESE), em gestões presididas pelos professores Hamilton Santana (1989/1991) e Ana Lúcia Menezes (1993/1995). Aqui em Pirambu, foi um dos articuladores da instalação da Base Estadual do SINTESE (1988/1989 e 2008) e da Base Municipal do SINTESE (2007/2008).



VII – Publicações

Claudomir tem vários trabalhos publicados, ligados à história, geografia, cultura, poesia, política e meio ambiente. É autor de “História de Pirambu”, “Geografia de Pirambu”, “Rápido Histórico da Pesca em Pirambu”, “Repertório Folclórico de Pirambu” e dezenas de artigos, ensaios, documentos ligados ao folclore, a cultura popular, etc.



VIII – Professor da rede municipal

Professor da rede municipal desde 04 de maio de 1988, após aprovação em Concurso Público (o único em Pirambu a constar entre os 10 primeiros classificados), iniciou suas atividades na Escola Municipal Silvino de Araújo em Aguilhadas (desativada em 2001), sendo transferido em 2000 para a Escola Municipal Mário Trindade Cruz.



IX – Diretor de Cultura

Convidado pelo prefeito André Moura e após ser submetido à aprovação de 97 % dos colegas, aceitou em janeiro de 2001 assumir a Direção Geral desta instituição e responsável pela política pedagógica do Departamento de Educação (que na época só existia no papel), alçando vôos mais altos em 19 de abril de 2002 ao ser empossado Diretor do Departamento de Cultura do Município de Pirambu, novamente, após ser laureado pelo seguimento cultural local, onde desempenhou um trabalho titânico para manter vivas as mais autênticas manifestações culturais de Pirambu, elevando o nome do município a local de destaque no cenário estadual.



X – Cidadão Pirambuense

Em reconhecimento a sua trajetória, a Câmara Municipal de Pirambu, através de uma propositura do vereador Guilherme Julles Zacarias de Melo, aprovou em 17 de abril de 2004 Projeto que concede Título de Cidadania Honorária de Pirambu, uma honraria em que mais que um orgulho, multiplica a responsabilidade para com este município.



XI – De volta a sala de aula

Encerrou sua participação na administração municipal em 31 de dezembro de 2004, realizando antes desse ato à 1ª Conferência Municipal de Cultura, fazendo um balanço da ação cultural ao longo dos 30 meses em que coordenou as atividades culturais do município, apontando as bases para a construção da uma política cultura para o município de Pirambu. Convidado a participar da administração, preferiu retornar as atividades de professor na Escola Municipal Mário Trindade Cruz em março de 2005. Atualmente Claudomir Tavares divide suas atividades entre as suas aulas de História, Filosofia, Sociedade e Cultura Sergipana na rede estadual (Colégio Estadual José Amaral Lemos) e municipal (Escola Municipal Mário Trindade Cruz) em Pirambu.



XII – A opção pelo Verde

Militante do Partido Verde, do qual é Secretário Estadual de Formação Política e Presidente da Comissão Executiva Municipal, mantém-se fiel aos princípios que nortearam sua trajetória política, renunciando qualquer tentativa de “capitulação” diante dos algozes da sua luta, tendo disputado as eleições municipais em 2008 para vice-prefeito, obtendo 2613 votos, uma diferença de 121 votos do candidato vencedor.



XIII – O Rio Japaratuba

Claudomir Tavares permanece estritamente ligada a atividade cultural e as questões ambientais não só em Pirambu, bem como na região do Vale do Japaratuba ao Baixo São Francisco, inclusive sendo sócio desde 15 de janeiro de 2004 da maior organização internacional de defesa do meio ambiente, o Greenpeace”.

Fundador da Sociedade de Cultura Artística de Pirambu (SCAP), criada a partir de sua iniciativa em 1998 e transformada em 2007 na Sociedade Sócio-Ambiental do Vale do Japaratuba (SOS Rio Japaratuba) a partir da fusão com a Sociedade Ambientalista do Vale do Japaratuba (SALVAJ), foi eleito em 25 de abril de 2006 para o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Japaratuba, tomando posse em 13 de junho de 2007 como Secretário Geral deste colegiado, assumindo sua presidência em 15 de abril de 2008, representando o seguimento pesca, onde tem ampliado sua luta iniciada em 1990 e intensificada a partir de 2005 com a criação do Comitê Popular do Rio Japaratuba, transição entre a SCAP e a SOS Rio Japaratuba.

Aqui vocês conheceram um pouco da Vida e da Obra do professor Claudomir Tavares da Silva, uma trajetória que se confunde com as lutas sociais mais recentes da História de Pirambu.

Nenhum comentário:

TODAS AS NOTÍCIAS