31 de jul de 2010

Conselhos de Educação reuniram-se em Gararu

Encontro Territorial reuniu os Conselhos Municipais de Educação do Alto Sertão e do Baixo São Francisco
Por Claudomir Tavares | claudomir@tribunadapraia.net


A cidade de Gararu, distante 161 km da capital, Aracaju, sediou nos dias 27 e 28 de julho de 2010, o Encontro Territorial dos Conselhos de Educação do Alto Sertão e do Baixo São Francisco. Tendo como tema ‘Um olhar sobre a Educação, integrando os Sistemas de Ensino de Sergipe’, o encontro foi fruto de duas idéias que se cruzam: de um lado a necessidade de formação expressa pelo sistema de Ensino de Gararu, do outro a intenção do CEE em realizar tal formação em todo o estado de Sergipe. Assim, entre a necessidade e vontade é que oportunizou este exercício rumo a construção de Sistemas de Ensino cada vez mais sólidos.

Da programação constaram palestras, debates, apresentações culturais. A professora Ana Maria Lima da Rocha Muricy Souza falou sobre ‘O Papel dos Conselhos de Educação na Organização do Sistema de Ensino’. Maria Lúcia de Góis e Maria José Bomfim Melo dispuseram sobre ‘O Conhecimento da Legislação Educacional como Ferramenta na Elaboração das Resoluções dos Conselhos de Educação’, abrindo-se para os debates na manhã e tarde do primeiro dia do encontro.

O segundo dia do encontro foi marcado por palestras e oficinas. ‘Competência e Importância da Assessoria Técnica junto ao CEE’, foi abordada pela professora Cristina Mendonça Andrade, chefe da AT/CEE. Já a professora Rosamaria de Farias Santos, chefe da ALN/CEE, falou sobre ‘Competência e Importância da Assessoria Legislativa e Normas junto ao CEE’. No segundo momento, dois temas foram expostos e debatidos: ‘Da análise do Processo à Elaboração do Parecer’ e ‘Conselheiro do Conselho Estadual de Educação’.

Participaram do Encontro, Conselheiros de Educação dos municípios de Amparo do São Francisco, Brejo Grande, Canhoba, Canindé do São Francisco, Cedro de São João, Gararu, Ilha das Flores, Japoatã, Malhada dos Bois, Monte Alegre de Sergipe, Muribeca, Neópolis, Nossa Senhora da Glória. Nossa Senhora de Lourdes, Paatuba, Poço Redondo, Porto da Folha, Propriá, Santana do São Francisco, São Francisco e Telha.

Esse encontro foi avaliado com um saldo bastante positivo pelos conselheiros presentes. Izabel Tomaz de Aquino, do Conselho Municipal de Educação de Propriá disse que “agora me sinto uma conselheira de verdade e cada vez mais com vontade de participar e exercer meu papel, pois o volume e a qualidade das informações obtidas e socializadas serão subsídios importantes para nortear nossa atuação”, disse.

O Encontro de Conselhos de Educação do Alto Sertão e do Baixo São Francisco foi realizado pelo Conselho Estadual de Educação de Sergipe, com o apoio do Governo Municipal de Gararu, através da Secretaria Municipal de Educação e Cultura e do Conselho Municipal de Educação.

De onde vem a longevidade dos professores

Subsídio enviado pela professora Lourdes Pereira | oilourdespereira@oi.com.br

O SEGREDO...

Um médico saiu a caminhar e viu essa velhinha da foto sentada no banco
de uma praça fumando um cigarrinho.

Aproximou-se e perguntou:

"Nota-se que está bem, qual é seu segredo??

Ela então respondeu:

"Sou PROFESSORA, durmo às 4 da manhã elaborando provas, me levanto às 6.
Nos fins de semana não pratico esportes, não me divirto. Trabalho
corrigindo avaliações, organizando as aulas, preenchendo diários de
classe, fazendo planejamentos, procurando músicas para passar para os
alunos, procurando vídeos na INTERNET para não deixar as aulas
MONÓTONAS, não tenho tempo para os meus filhos, só para os FILHOS DOS
OUTROS, todo final de semana estou sempre com algo para elaborar ou
corrigir, inclusive nos feriados, como hoje 1º DE MAIO,DIA DO TRABALHADOR.
Não tomo café da manhã, não almoço e nem janto porque não dá tempo.

O doutor então exclamou:

- "Mas isso é extraordinário". A senhora tem quantos anos?

37, respondeu-lhe a velhinha...

Só quem é professor para entender isso.... você se identificou com essa
rotina??? (risos)

30 de jul de 2010

O povo que pode, o povo que constrói, tem a palavra!

Castiguemos com o repúdio colectivo os governantes vassalos

por FARC-EP

Estamos em marcha pela dignidade da pátria. A batalha pela independência não terminou, entrou na sua fase decisiva.

Não podemos proclamar-nos livres quando a política de dominação de um império nos subjuga e nos submete com a cumplicidade apátrida das oligarquias, e nos aprisiona na desumanidade das cadeias da escravidão neoliberal.

Um país ocupado militarmente não é independente. Não podemos declarar-nos soberanos quando a força militar de uma potência estrangeira empesta com bases o território pátrio, pisoteia a dignidade e a bandeira dos Estados Unidos tremula sobre a nossa América.

Mas podemos sim proclamar-nos povo em luta pela liberdade!

Já estamos na batalha. Com a certeza de Bolívar, "todos os povos do mundo que lidaram pela liberdade exterminaram por fim seus tiranos". A justa causa dos povos não pode ser derrotada. A espada de batalha do Libertador, agora nas mãos do povo, nos abrirá os caminhos da esperança e triunfará na contenda da emancipação definitiva.

Desfraldemos hoje a auriflama tricolor do bicentenário como símbolo de luta e homenagem aos libertadores que sonharam a Grande Nação de Repúblicas, escudo do nosso destino, aos que nos deram pátria pensando na humanidade e bateram-se nos campos de batalha para dignificar o homem e a mulher americanos.

Como há duzentos anos "em Bolívar está a emancipação". Esta certeza espargida sobre o céu da América pelo prócer Camilo Torres deve ser a divisa da nossa campanha na alvorada do Socialismo e Pátria Grande que ilumina o continente e a América insular. A colheita da semeadura amorosa dos libertadores, concebida para os povos, não pode ser usurpada nem um minuto mais pelos herdeiros de Santander e sua perfídia; deve passar ao usufruto dos seus destinatários originais. O sangue dos libertadores não adubou os campos de batalha para tornar mais ricos os já ricos nem para facilitar novas cadeias coloniais e sim para redimir o soberano, que é o povo.

Prestemos tributo nesta efeméride ao inca Tupac Amaru, ao comuneiro José Antonio Galán, ao negro José Leonardo Chirinos e a todos os esquartejados pela opressão criminosa da coroa espanhola. Honra à jovem Policarpa Salavarrieta, arcabuzada pelos terroristas pacificados encabeçados pelo general espanhol Pablo Morillo. Glória eterna a Francisco José de Caldas, Camilo Torres Tenorio, a Francisco Carbonel e a todos aqueles que, supliciados nos patíbulos, nos mostraram com o seu exemplo o caminho da liberdade. Aos precursores da nossa independência, Miranda, Nariño e Espejo, nosso reconhecimento eterno. Temos que desenterrá-los, retirá-los das fossas do esquecimento nas quais os confinaram a mentirosa historiografia dos que desviaram o rumo da pátria, para que continuem na batalha.

Ainda ressoava o eco da vitória de Ayacunho quando estalou a contra-revolução na ambição sem peias da oligarquia crioula pelo poder político ilimitado. Ela encontrou na Doutrina Monroe intriga e alento permanente para dividir o território e despedaçar a obra legislativa bolivariana que pretendia dignificar o povo fazendo prevalecer o interesse comum sobre o particular.

Tal como o havia prognosticado o Libertador, não tardaram em buscar um novo amo. Combateram a concepção bolivariana da unidade de povos numa Grande Nação, apoiados no sofisma da Doutrina Monroe. Ela foi o seu acicate para assaltar o poder e alcançar o seu miserável sonho de substituir os vice-reis na opressão. Essa doutrina era o disfarce da avareza do Destino Manifesto anglo-saxão, que jamais pensou enfrentar a armada colonial britânica nem a Santa Aliança que projectava restaurar na América o predomínio do trono espanhol e sim anexar repúblicas, saquear recursos e submeter politicamente.

Traíram a grandeza e trocaram a possibilidade do surgimento de um novo poder continental, que fosse equilíbrio do universo, esperança da humanidade, pelo ajoelhamento e a submissão a uma potência estrangeira. Só lhes interessava assaltar o poder político com a ajuda externa para acrescentar as suas fortunas pessoais e pô-las a salvo da revolução social. Dóceis ao seu novo amo, desmobilizaram, por conveniência recíproca, o exército libertador, único garante da independência e das conquistas sociais, forças dissuasiva ao mesmo tempo das ambições neocoloniais do governo de Washington.

Os cobiçosos e agressivos líderes do Norte, inspirados sempre no cálculo aritmético, possuídos pela ambição de erigir a sua prosperidade sobre a base do espólio dos povos do Sul, não podiam tolerar a concretização do plano estratégico de Bolívar no Congresso do Panamá que contemplava a formação de uma liga perpétua das nações antes colónias espanholas, presidida por uma autoridade política permanente, com um exército unificado concebido para a defesa e para a campanha de libertação das ilhas de Cuba e Porto Rico, consideradas por Washington como apêndices do seu espaço continental. Mortificava-os a ideia do Libertador de tornar efectiva a cidadania hispano-americana entre povos irmãos, o estabelecimento de um pode político inimigo da escravidão e, sobretudo, o propósito de impulsionar um regime de comércio preferencial que fizesse prevalecer a cláusula de nação mais favorecida para as repúblicas irmãs coligadas.

Todas estas medidas pensadas pelo Libertador Simón Bolívar para preservar a independência e a dignidade das nações hispano-americanas interpunham-se como fortificação inexpugnável frente às insólitas pretensões do Destino Manifesto, embuste inventado pelos fundadores do império para auto-legitimar a espoliação.

Por isso transmitiram aos seus ministros na Colômbia, México e Peru a instrução perversa de estimular as rivalidades entre nossas repúblicas, o espírito chauvinista, desencadear a espionagem, a conspiração e a intriga, minar o prestígio do Libertador e por isso Bolívar é alvo dos seus ataques furibundos.

Eliminar a figura política do Libertador, sua poderosa influência na América Latina, foi a sua obsessão até causar a sua morte física e o eclipse transitório do seu projecto político e social.

Todas as desgraças e misérias da Nossa América têm essa origem. "Os Estados Unidos parecem destinados pela providência a praguejar a América de misérias em nome da Liberdade", havia profetizado Simón Bolívar.

A revolução ficou truncada, inconclusa desde 1830 pela acção predadora da matilha de excludentes crioulos açulada e comandada pelo governo de Washington.

"Toda revolução – dizia o Libertador – tem três etapas: a guerreira, a reformadora e a de organização. A primeira etapa pertence ao passado; foi obra dos soldados. A segunda fizemo-la com o Congresso de Cúcuta e o governo de Bogotá. A terceira, a de organização, vou abordá-la no Panamá".

Este é exactamente o ponto de partida para retomar a obra da independência e da revolução. A 200 anos de iniciada a gesta independentista o projecto de Bolívar continua a estar assombrosamente válido, como se houvesse sido concebido para os tempos de hoje. O povo que pode, o povo que constrói, tem a palavra. E agora Bolívar é o próprio povo a empunhar a sua espada com a irredutível determinação de lutar pela concretização do seu grande sonho.

Mas só o grito de independência não é suficiente; ficou demonstrado na explosão simultânea de gritos que estremeceram o continente Sul, afogados rapidamente pelas sanguinárias forças punitivas da coroa. Nenhum povo pode alcançar a sua liberdade se não tiver uma força própria. Desta vez o novo grito de independência deve ser o grito de todos, o grito dos excluídos reforçado com a mobilização resoluta, com a luta multiforme, com as armas da unidade, da inteligência e da força. É a hora dos povos. Foram eles que combateram e combatem, os que contribuíram e contribuirão com milhares de heróis estelares e anónimos. Foi o povo a força viva do exército bolivariano que derrotou o regime colonial na América do Sul e será protagonista do triunfo inevitável da revolução política e social.

Há uma espiral que ascende rumo à liberdade. A luta dos patriotas do século XIX tem um fio condutor, uma articulação, com a dos patriotas do século XXI. Aqueles desenvolveram a sua luta num agitado contexto de crise do mundo colonial. Consolidava-se, sim, o sistema capitalista com o saqueio e a escravidão de povos, mas ao mesmo tempo a invasão napoleónica da Espanha estimulava na América hispânica a ruptura radical com o regime colonial. A luta dos patriotas do século XXI pela independência definitiva não só está ligada à derrota do sistema capitalista e da dominação imperial como exige a superação desse sistema decadente e a inauguração de uma nova era justiceira: a do socialismo e da Pátria Grande. A actual crise estrutural do capitalismo é o toque de clarim que anuncia ao povo que chegou o momento de lançar-se à batalha definitiva pela emancipação.

A preocupação de Washington é Simón Bolívar ainda vivo e palpitante na ânsia justiceira dos povos, a vigência do seu pensamento, do seu projecto político e social, o reencontro dos excluídos com a história verdadeira que lhe diz que foram eles, sua dignidade, o objecto principal do projecto originário de nação.

Como vislumbram na consciência dos povos um obstáculo à espoliação, recorrem à força e à instalação do poderio da sua tecnologia militar para negar pela violência ou a dissuasão o que exigem o sentido comum e a justiça. Não nascemos para sermos vassalos de ninguém, nem pátio traseiro de nenhuma potência. A América do Sul pertence-nos porque nascemos nela. Temos direito à dignidade humana e a construir o modelo de sociedade que faça a nossa felicidade.

Que importa que os Estados Unidos instalem estrategicamente suas bases militares no Caribe e no continente se estamos resolvidos a ser livres? Como diria Bolívar na efervescência independentista da Sociedade Patriótica: "ponhamos sem temor a pedra fundamental da liberdade sul-americana; vacilar é sucumbir".

Oponhamos um escudo de dignidade latino-americana e caribenha às incessantes agressões e desrespeitos do monstro do Norte, forjado este escudo no mais duro e resistente aço da unidade. "Porque a divisão é o que nos está matando", devemos destruí-la. A dispersão e a ausência de unidade foram o que interpôs o tremendo abismo que nos separa do nosso destino de Grande Nação, de potência de humanidade e liberdade. Rompamos as cadeias mentais e culturais que agrilhoam a consciência colectiva. Nosso dever é não ouvir o escravizante canto de sereia do império e escutar a palavra amorosa do pai e Libertador, que nos diz: "unidos seremos fortes e mereceremos respeito; divididos e isolados, pereceremos". A unidade é a nossa força e a nossa esperança.

Recusemos com decoro pátrio as bases e instalações operativas da avançada do exército dos Estados Unidos na Colômbia. Castiguemos com o repúdio colectivo os governantes vassalos, de colónia, que permitiram o ultraje e que cederam o território como base de agressão ianque contra os povos do continente; os apátridas que ajoelharam durante 200 anos a nossa dignidade perante a águia imperial e que cravaram a adaga da política neoliberal e do Fundo Monetário Internacional no coração da Colômbia hemisférica; os desavergonhados peões do império que prestam seu sentimento escravo para atalhar em nome de Washington a incontível onda bolivariana que percorre o continente.

A marcha patriótica bicentenária está em movimento. Como dizia Bolívar: "o impulso da revolução está dado, já nada o pode conter (...) O exemplo da liberdade é sedutor, e o da liberdade interna é imperioso e arrebatador (...) Devemos triunfar pelo caminho da revolução e não por outro (...) A lei da repartição de bens é para toda Colômbia".

A mobilização de povo começou. Já estamos na batalha. Com a espada do Grande Herói triunfará a independência definitiva, a Pátria Grande e o Socialismo.

Secretariado do Estado-Maior Central das FARC-EP

Montanhas da Colômbia, 15 de Julho de 2010

Ano bicentenário do grito de independência

29 de jul de 2010

Saiu a edição impressa da Agenda 21

Boletim é a primeira peça impressa produzida pelo Comitê Municipal de Pirambu

Dentro da política de Agitação e Propaganda do PCB de Pirambu, chegará as ruas neste final de semana a edição impressa (experimental) da ‘Agenda 21’. O projeto pretende levar ao conjunto dos dirigentes, da militância, dos movimentos sociais e da sociedade em geral os principais textos publicados na edição on-line, naturalmente adaptados para a natureza da publicação, que não descarta a vertente panfletária, ao tempo em que se pretende constituir-se em um material de educação política.

Estruturado em duas páginas, a ‘Agenda 21’ publica nesta Edição 00 o texto do poeta Ferreira Gullar, na Seção ‘História’, registrando os nomes dos nove fundadores do PCB em 25 de março de 1922, em Niterói (RJ). A principal matéria, ‘Ato político marcou lançamento do PCB em Pirambu’, uma introdução da matéria sobre a primeira atividade política que marcou a instalação simbólica do partido em nossa cidade. No rodapé da primeira página um convite para a Palestra, ainda sem horário e local, que será realizada em 23 de Agosto de 2010, sobre os 27 anos do movimento estudantil em Pirambu.

A ‘Agenda 21’ publica em sua página 02 uma rápida Biografia do professor Leonardo Dias e um artigo em que “o PCB se apresenta como uma alternativa antagônica ao modelo atual”, concluindo com a relação dos candidatos a presidente e governador e seus respectivos vices, a senadores e seus respectivos suplentes, os candidatos a deputados federais e estaduais.

Recém lançado em Pirambu, o PCB não possui uma Secretaria de Agitação e Propaganda, o que deverá fazer a partir do momento em que for incorporando novos militantes e a partir daí transformá-los em quadros partidários. Assim, tanto a edição impressa quanto on-line da ‘Agenda 21’ estará vinculada diretamente ao Comitê Municipal, devendo efetuar constante avaliação e planejamento de sua linha editorial, de forma a preservar sua coerência com as políticas traçadas pelo Partidão neste município.

28 de jul de 2010

Pirambu corrige erro histórico

Errar é humano, insistir no erro... Aberração histórica tem sido um ato de ignorância ou má fé de alguns que insistem em não compreender o que os estudantes já enxergam há alguns anos
Por Claudomir Tavares | claudomir@tribunadapraia.net


Há muitos anos um erro histórico tem sido cometido inadvertidamente em Pirambu. Trata-se de uma das maiores aberrações jurídicas que, apesar de insistentes alertas que este historiador e pesquisador, humildemente a partir de um ‘puxão de orelha’ feito em 08 de agosto de 2003 pelo professor Luiz Fernando Ribeiro Soutelo, então presidente do Conselho Estadual de Cultuta tem alertado aos colegas professores, aos estudantes e a sociedade em geral. Soutelo estava em missão oficial na cidade de Pirambu quando a administração do então prefeito André Moura (da qual fazíamos parte na condição de diretor do Departamento de Cultura), lançava o Pré-Vestibular da Secretaria de Estado da Educação (Pré-SEED), em parceria com o Governo do Estado e o 1º Curso de Pós-Graduação (Especialização Latu Sensu) em Língua Portuguesa, em parceria com a Fanese. “Vocês estão comemorando Emancipação Política de Pirambu a data na data errada”, dizia ele nos mostrando cópia da Lei Nº 1.234/63, de 26 de Novembro de 1963, sancionada pelo então governador João de Seixas Dória e que criava o município de Pirambu e dava outras providências.

Registre-se que ao longo deste caminho espinhoso, conseguimos a adesão de importantes personalidades do campo científico e cultural de nossa cidade, como o professor, cordelista e ativista cultural Agnaldo dos Santos Silva, presidente da Organização Vereda da Cultura, que deu ecos através de seu blog (http://agnaldocordelista.blogspot.com/) em 2009 e mais recente através de uma demonstração deste entendimento pela professora Maria de Lourdes Cardoso Gouveia, secretária municipal de Educação, em um encontro estabelecido conosco no dia 14 de Agosto de 2010 e que deverá está oficializando com o envio de cópia da lei supra citada a diretores de escolas e o conjunto dos profissionais do ensino da rede municipal. É um gesto digno de louvores este da secretária, e que pela natureza, força política, importância e nobreza do cargo que ocupa, deverá contribuir para que se desfaça este equívoco que se tem cometido. Mas este processo de sensibilização não deve se restringir apenas aos que tem a tarefa de multiplicadores, havendo uma necessidade de estender a sociedade pirambuense.

A partir de 2005 quando retornamos as nossas atividades laborais de professor na Escola Municipal Mário Trindade Cruz, ministrando aulas de História no Ensino Médio, depois de quatro anos de afastamento para cumprir uma tarefa na administração municipal, e a partir de 2007 quando retornamos a escola que nos projetou no magistério, o Colégio Estadual José Amaral Lemos (do qual tivemos que pedir remoção em 2009 para dar continuidade a um projeto profissional em Propriá), através de nossas aulas de História no Ensino Fundamental e Médio, levamos aos nossos alunos este alerta sobre a necessidade de se consolidar e aprofundar o processo de discussão sobre esta ‘dúvida’ que alguns ainda alimentam sobre a real data da Emancipação. “Uma dúvida que não tem qualquer sustentação histórica nem jurídica, pois o 08 de agosto não encontra nenhuma base que se justifique esta celebração, e me pergunto onde é que tiraram esta idéia”, completa o professor Soutelo. A íntegra da Lei Nº 1234, e que transcrevemos abaixo na íntegra, está no site da Assembléia Legislativa de Sergipe: http://www.al.se.gov.br/Detalhe_Lei.asp?Numerolei=6152

LEI Nº 1.234
DE 26 DE NOVEMBRO DE 1963
Cria o município de Pirambú e dá outras providências.

O GOVERNADOR DO ESTADO DE SERGIPE

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado decretou e eu sanciono a seguinte Lei:

Art.1º - Fica criado o Município de Pirambú com sede no atual Povoado do mesmo nome, desmembrado do município de Japaratuba.

Art.2º - Os limites do município ora criado será os seguintes: começa na foz do rio Japaratuba, na costa Atlântica, daí subindo o curso do mesmo Rio, até um ponto situado à margem direita, de quem sobe o Rio, daí partirá uma linha reta que passará entre os Povoados Marimbondo e São José da Catinga até a confluência do Rio Papagaio com o rio Poxim daí virando em direção leste, até o oceano, seguindo os antigos limites do município de Japaratuba.

Art.3º - A instalação do município de Pirambú terá lugar 30 dias após a diplomação do Prefeito e Vereadores eleitos em eleição que serão determinadas pelo Tribunal Regional Eleitoral. do Estado.

Art.4º - Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação, ficando revogadas as disposições em contrário.

Palácio do Governo do Estado de Sergipe, Aracaju, 26 de novembro de 1963, 75º da República.

JOÃO DE SEIXAS DÓRIA

GOVERNADOR DO ESTADO

Nos próximos dias estaremos agendando reunião com o músico Luiz Teles da Silva, secretário municipal de Cultura de Pirambu, que tem dado demonstrações da necessidade de, a partir de um gesto da administração municipal, também alterar as celebrações oficiais, transferindo-a de 08 de agosto para 26 de novembro, ato que deverá também ser levado ao debate na Câmara de Vereadores, solicitando que esta promova uma Sessão Especial para dar a devida publicidade ao ato, além de legitimar naquela casa de leis esta correção de uma distorção histórica que Pirambu não deve permanecer insistindo no erro. Dentro do cronograma do Projeto ‘Memória & História’, que propõe uma palestra mensal, estando previstas “História do Movimento Estudantil no Brasil, em Sergipe e em Pirambu” no dia 23 de Agosto (lembrando os 27 anos do movimento estudantil em Pirambu) e “Canudos: A História dos Vencidos” no dia 18 de Setembro (lembrando os 17 anos de reconstrução do movimento estudantil em Pirambu), estando aberto o tema do mês de Outubro. Este indicativo de Agenda do Projeto ‘Memória & História’ está sendo sugerido e submetido a aprovação.

Esperamos estar assim, com estes atos, gestos e intenções, contribuindo para resgatar nossa História, preservando nossa memória em seus mais autênticos valores científicos, contra o tratamento empírico que se dispensado a ela. E neste sentido, fazemos aqui um apelo, principalmente aos colegas professores de História de nossa cidade e por extensão ao conjunto dos cerca de mais de 150 professores das três redes (municipal, estadual e particular), a quem nos dirigimos neste momento, estendendo as futuras gerações de historiadores e pesquisadores, mais diretamente aqueles que recentemente concluíram seus cursos de História em instituições de ensino superior em nosso Estado, a exercitar aqueles ensinamentos obtidos na academia e façam, com absoluta tranquilidade, esta reflexão, para que possamos transmitir as atuais e futuras gerações, a construção do conhecimento histórico-científico a partir da edificação das bases que sustentam sua existência. Indispensável dizer que críticas e sugestões são valiosas e contribuem decisivamente para aperfeiçoar este debate que não se encerra aqui. O debate só está começando!
______________________________________________
* Professor da rede municipal de ensino em Pirambu, estadual em Propriá e do Pré-Universitário (Pré/SEED). Coordenador do Projeto ‘Memória & História’.

27 de jul de 2010

Aquecimento Global pode obrigar cidades a repor areia das praias, diz cientista

Preenchimento protegeria edifícios nas orlas urbanas. Material, contudo, teria que ser semelhante ao que já existe no local.

As cidades litorâneas do Brasil precisam se preparar para comprar areia. Muita areia. Segundo o pesquisador Dieter Muehe, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a elevação do nível dos mares pelo aquecimento global pode obrigar os municípios a reporem as praias “engolidas” pelo oceano.

De acordo com Muehe, esse tipo de intervenção - comum em locais em que o mar causa muita erosão - pode se tornar cada vez mais necessária nas praias urbanas, pois nelas a areia não pode recuar em direção ao continente com a subida do nível do mar, já que na maior parte dos casos há muros ou ruas na beira da água.

O pesquisador, autor do estudo “Erosão e Progradação do Litoral Brasileiro”, publicado pelo Ministério do Meio Ambiente em 2007, é considerado um dos maiores especialistas brasileiros no estudo do litoral.

Edifícios - Segundo relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC, em inglês), da ONU, a elevação da temperatura do planeta pode causar um aumento entre 18 e 59 cm no nível do mar até 2100. A previsão, apesar já ser preocupante, é considerada modesta por muitos especialistas.

Além de garantir de volta a área usada pelos banhistas, preencher novamente as praias poderia proteger as construções litorâneas, segundo o pesquisador da UFRJ. “Se não for feito o aterramento, os muros que cercam as praias vão junto com a erosão e o mar vai começar a atingir os prédios”, explicou o especialista durante a reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que ocorre nesta semana em natal.

Boa qualidade - Devolver a areia às praias, contudo, não será tarefa simples. “É necessário avaliar de onde tirar areia, já que a que vai ser colocada tem que ser parecida com a original”, avisa Muehe. A matéria-prima usada na construção, por exemplo, seria muito grossa, além de cara.

Uma possível fonte de areia de boa qualidade é a que fica próxima às praias, no fundo do mar, explica o pesquisador. “Uma área em que a areia pode ser retirada é a plataforma continental, mas não pode ser em profundidades maiores do que 10 metros, pois ficaria muito próximo à costa, e também não pode ficar muito longe, pois aí a areia começa a juntar com lama, com carbonato.”

Outro problema, explica o especialista, é que a obra teria que ser refeita de tempos em tempos, já que as ondas tenderão a levar a areia de volta para o mar.

Ventos - Muehe conta que não é apenas o aumento do nível do mar que pode interferir no desaparecimento de algumas praias. Com o aquecimento global, pode haver mudança de direção dos ventos, quebrando o equilíbrio natural de transporte de sedimentos no mar.

Outro fator que pode diminuir a areia nas praias é a construção de barragens nos rios, já que elas impedem as grandes enchentes, responsáveis por levar terra para o mar.

Em situações específicas, de acordo com Muehe, a elevação dos oceanos pode causar o aumento da faixa de areia. É o que pode acontecer se as ondas atingirem falésias – penhascos à beira mar, mais comuns no Nordeste Brasileiro. Nesse caso, a erosão poderá desgastar as rochas e aumentar a disponibilidade de areia. Isso só ocorreria, contudo, em locais onde não houvesse barreiras artificiais em volta da praia.

O PCB se apresenta como uma alternativa antagônica ao modelo atual

Por Leonardo Dias *

O cenário em que se configura a prática política partidária no Estado de Sergipe. O que determina nossos “representantes” a agirem é a ganância por dinheiro e a sede de poder; o inaceitável continuísmo das práticas caquéticas e decadentes revela a cópia do mesmo modelo, sempre mascarado pela ilusão da suposta “Mudança”.

Eis o momento em que o maniqueísmo da velha disputa entre o bem e o mal, algo por si só indecente, se desfaz e se revela faces da mesma moeda, portanto, mercadoria do mesmo valor. É em nesse cenário medonho que o Partido Comunista Brasileiro (PCB) se apresenta como uma alternativa antagônica ao modelo atual, através de um projeto verdadeiramente outro, ético, socialista e, por tudo isso, revolucionário; a antítese da realidade atual.

Em convenção partidária o nome de Leonardo Dias que vos fala foi indicado pelo PCB de Sergipe para ser o representante do que denominamos Sergipe no Século 21.
_________________________________
* Secretário Político do Comitê Regional e candidato ao Governo de Sergipe

26 de jul de 2010

Defesa em cordel

Por Adiberto Souza

De número 201000901221, tramita na Turma Recursal do Tribunal de Justiça de Sergipe um inusitado pedido de Habeas Corpus, assinado pelo advogado Cesar Vladimir Bomfim Rocha, em favor do também advogado José Gomes de Britto Neto. Toda composta em literatura de cordel, a peça já recebeu parecer do Ministério Público Estadual pelo trancamento da Ação Penal. Veja, a seguir, o teor do HC:

Excelência me perdoe;
A forma da narração;
O humor um pouco agreste;
Dessa minha explanação.
É coisa de nordestino,
E ranço da profissão.

Desconsidere, Excelência;
A métrica e a’amarração.
E perdoe o impetrante;
Pela forma de Expressão.

Venho em nome de um amigo;
Colega de Profissão.
Processado injustamente;
Por injúria e difamação.

Peço por ele Excelência;
Não por ele reclamar.
O colega é competente;
Ninguém precisa’ajudar.

É mais pelo desaforo;
Da injustiça em questão.
Do que por necessidade;
Por carência ou “percisão”.

Vida de advogado;
É vida cheia de espinho.
É problema todo dia;
Do imenso ao miudinho.

É briga de cachorro grande;
É briga de passarinho.
É causa de 1 milhão;
É causa de dez continho.
É causa de todo tipo;
Na mão de um só padrinho.

Tem umas que’até dá gosto;
Que se ganha um dinheirinho.
Têm outras que só problema;
Não dá pro pão nem pro vinho.

É marido aperreado;
É marido “pianinho”.
É mulher cheia de ódio;
É mulher com ciuminho.
É mulher que apanha e fala;
É marido caladinho.
No Fórum tudo se acha;
Lá tem de tudo um pouquinho.

É cabra safado mentindo;
É homem de bem no cantinho.
É briga de empresário;
Desavença de vizinho.
É promotor endeusado;
É promotor centradinho.
É colega ignorante;
É’Advogado bonzinho.
Tem gente de todo tipo;
O errado e o certinho.

Tem cabra frouxo; valente;
Tem corajoso, pimpão.
Mulher casada com homem;
Tem Maria Machadão.
Tem gente de todo tipo;
Tem uns que presta;
Outros não.

Tem Magistrado elegante;
De tarimba e precisão.
Tem Promotor preparado;
Uns assim, outros não.

Tem moça reboculosa;
Que vai lá pra aparecer.
Tem perfume inebriante;
Do caboclo enlouquecer.
Quem nunca viu tá perdendo;
Quem duvidar, vá lá ver.

Lá tem também passarela;
Pras moçoilas desfilar.
Amigo pra bater papo;
Desafeto pra xingar.

Cafezinho e boa prosa;
Num precisa procurar.
Quem vai ao Fórum, Excelência;
De tudo vai encontrar

Lá tem mulher feia;
Da ruindade do coração.
A maldade toma conta;
Ficam fracas de feição.
A pele fica enrugada;
Se engilham os dedos da mão.
Faz mais medo do’que’a seca;
Quando chega no sertão.

É pior que jegue velho;
É pior que assombração.
Pior que cacimba seca;
Pior que espinho na mão.

Feiúra dessa, Excelência;
É coisa de se espantar.
É melhor fitar Medusa;
E’em pedra se tornar.
Do que c’uma bruxa dessas;
O caboclo se’encontrar.

Num pense que exagero;
Isso que eu vou narrar.
Mulher feia de ruindade;
É coisa pra se evitar.

A língua é afiada;
Como corte de facão.
“Os cabelo” é assanhado;
Como ninho de gavião.
A ganância é sem limite;
Até os ‘zóio’ é cifrão.

As vezes eu me pergunto;
Se é causa ou conseqüência.
Se a maldade é da feiúra;
Se é sintoma ou doença.

Falando nela, Excelência;
Faça prece e oração.
Reze o Credo e a Ave Maria;
E rogue por salvação.
Desconjuro. Vade-retro;
De cruz segura na mão.
Invoque tudo que é Santo;
Prá não ver aparição.

Tem mulher que é assim;
A ruindade nunca acaba.
É filme de Hitchcok;
É como “trama macabra”.

Quando vejo, corro logo;
Tenho medo dessa praga.
Eu não quero nem negócio,
Com essa tal... (não achei a rima)
(Ô tentação!!)

Mas o Fórum é assim mesmo;
Vou parar de reclamar.
Tem as belas, tem as feias;
Cabra tem que acostumar.

Advogar é uma festa;
Tem tempestade e trovão.
Mas também tem calmaria;
E hora de diversão.

Mas agora, Excelência;
A coisa quer complicar.
Tá ficando perigoso;
O caboclo advogar.

Tem gente se incomodando;
Com a forma de falar.
É só pra ganhar dinheiro;
Sem nada para invocar.
Presta queixa do sujeito;
Querendo lhe processar.

O Advogado, Excelência;
Tem que lê, ver e falar.
O relativo ao processo;
É livre pra se expressar.

O limite, Excelência;
É fácil de se encontrar.
Só não pode rogar praga;
Trocar sopapo e xingar.

Mas pra dizer o que pensa;
Não precisa permissão.
Narrar com vigor os fatos;
É a sua obrigação.

Se a moda pega, Excelência;
A verdade vai se esconder.
E o que acontece na lide;
Ninguém vai poder dizer.

Esse impetrante, coitado;
Vai sair da OAB.
Vai comprar uma viola;
Fazer verso pra viver.
Vai fechar o escritório;
E vai pra feira vender.

A querelante, Excelência;
Atuando sem razão.
Entendendo criminosas;
Trechos duma citação.
Nomeou Advogado,
Pra fazer reclamação.

Prá não ser repetitivo;
E’alongar a petição.
Remeto Vossa Excelência;
Ao qu’ela disse n’ação.
Onde tudo tá transcrito;
Com clareza e precisão.

Nada lá é calúnia;
Injúria ou difamação.
E, excluída, a primeira;
É coisa da profissão.

O Advogado é imune;
Pra poder se espernear.
Pra falar duro, efusivo;
Não pode se acovardar.
E relativo ao processo;
Não pode é caluniar.

A verdade mal narrada;
Sem riqueza e emoção;
Sem sentimento; amornada;
Sem amor e sem paixão;
Deixa a tela preto e branco;
Lhe retira a precisão.

E o colega nada disse;
Que pudesse ofender.
Não há crime na peça;
Qualquer cristão pode ler.

Restou-me agora, Excelência;
Com esperança e humor.
Socorrer o bom amigo;
Vim acudir o doutor.

Foi dada entrada na queixa;
E marcada a transação.
Audiência dia 7;
Nas festas de São João.
E, socorrendo o amigo,
Processado sem razão.
Impetro esse Habeas Corpus,
Pra trancar aquela ação.

Sei que o feito, embora simples;
Demora um pouco prá’andar.
Tem muita coisa pra ler;
Tem que dar vista; Estudar.
A pauta tá sempre cheia;
Muita coisa pra olhar.
Sabendo de tudo isso;
Pra prejuízo evitar.
Fiz também requerimento;
De concessão liminar.

Narrados estão os fatos;
O direito vou buscar.
Explicados os motivos;
Do pedido de trancar.
Com respeito lhe envio;
Esse HC pra julgar.

O pedido, Excelência;
Vou logo lhe adiantar.
É trancar a ação penal,
Liberdade preservar.
Garantir o ir e vir;
E o livre caminhar.
Deixar o dileto amigo,
Livre pra advogar.

Liminarmente, Excelência;
Venho logo requerer.
Que conceda o Habeas Corpus;
Para o feito suspender.
Impedir a transação;
Com data pra’acontecer.

No dia do julgamento;
Eu venho aqui sustentar.
Trago escudo e armadura;
Sal grosso, bom patuá.
Só não trago e viola,
Porque ainda não sei tocar.

Dependendo de quem “teja”;
Na platéia a escutar.
Trago também um escudo;
Para pedra eu não virar.

E usando da artimanha;
Que um dia usou Perseu.
Fico olhando de soslaio;
O bibelô de asmodeu.

O número do processo;
Vou agora adiantar.
2010 é o ano;
(Já comecei a falar).
45 a seguir;
(Escrivão pode anotar).
1006 vem adiante;
(Tô com pressa de acabar).
Com 04 eu encerro;
O feito pra se trancar.

O paciente Excelência;
O nome vou revelar.
José Gomes (no começo);
De Britto (de Própria).
Neto é o complemento;
De quem quero amparar.

Os documentos, Excelência;
Acabei de Anexar.
Lá, tudo que tá escrito;
Vosmicê vai confirmar.

Ratifico meu pedido;
De tutela liminar.
Prá, no mérito, Excelência;
Aquela queixa trancar.

Com respeito me despeço;
Não vou mais lhe incomodar.
Já me alonguei o bastante;
Tô quase pra terminar.
Só falta dizer a data;
Bater carimbo e assinar.

Aracaju é’a cidade;
Dessa minha explanação.
Já tá terminando maio;
Já tâmo em pleno São João.
E lhe rogando justiça;
Eu encerro a petição.

PCB de Pirambu lança ‘Agenda 21’

Site estava no ar em fase experimental e agora passou por reformulação
Por Antônio Madeira

Levado ao ar no dia 07 de julho de 2010 em fase experimental, a Agenda 21, site oficial do Partido Comunista Brasileiro em Pirambu passou desde a última sexta-feira, 23, a operar em fase permanente. O Site é a primeira ação do caçula dos partidos políticos de nossa cidade, lançado simbolicamente na última quarta-feira, 21. Através do endereço (http://www.agenda21.com.br) que irá redirecionar para o (http://pcb21.webnode.com.br), o internauta terá acesso ao mais completo conjunto de informações sobre as atividades políticas e organizativas do PCB, tais como Nossa História, Artigos, Pirambu, Notícias, Documentos, Galeria de Fotos, Agenda 21 e Fale Conosco.

Ainda na Página Inicial, é exibida uma Apresentação do PCB, as Últimas Notícias, a Agenda do candidato a governador Leonardo Dias, o contato com o partido, um Livro de Visitas com exibição simultânea das mensagens e uma rápida descrição do Ivan Pinheiro, candidato a Presidente da República. Logo abaixo, um Mapa do Site, que inclui além dos módulos citados acima, o Expediente, com a equipe do Secretariado do Comitê Municipal (claudomir, Jucy e Ecinho), eleito no Ato de Instalação ocorrido na última quarta-feira, 21 de Julho de 2010, na Câmara de Vereadores de Pirambu.

“Este site é a primeira ação do nosso partido e constitui-se em um canal de comunicação não só com a militância do PCB, mas com a sociedade pirambuense, com a qual o partido pretende dialogar, através de sua inserção junto aos movimentos sociais, contribuindo com sua organização”, descreve o professor Claudomir Tavares, Secretário Político do partido, função que nos demais partidos corresponde a de Presidente. “Ali estão contidas as ações desenvolvidas e aquelas que pretendemos desenvolvê-las, uma agenda política que inclui pelo menos uma atividade a cada mês”, acrescenta o dirigente.

O Governo de Marcelo Déda e o de João Alves são faces da mesma moeda

Por Leonardo Dias *

Para o Partido Comunista Brasileiro (PCB), o Governo de Marcelo Déda e o de João Alves são faces da mesma moeda, não há novo e nem velho, não existe maniqueísmo porque ambos são antiquados. O político comprometido com o povo e os movimentos sociais, os intelectuais progressistas, e o povo consciente do governo em que vive vão se lembrar do Governo Déda como aquele que mais perseguiu os trabalhadores, como aquele que desprezou a educação, que se vendeu às oligarquias, que traiu os ideias de uma sociedade justa, e aquele que fez do Governo do Estado seu parque de diversões e um modo de massagear o próprio ego. Em tudo isso Déda e João são farinhas do mesmo saco, uma repetição da mesmice!

Por mera comodidade, ou mesmo promiscuidade, quem estava antes com João hoje está com Déda, mas nenhum deles está com o povo! Enquanto eles se revezam no poder, o povo e as instituições são deixadas à deriva, à pura sorte dos acontecimentos. Ou seja, em Sergipe nosso modelo é o do atraso, ainda não percebemos nem sentimos os sinais da diferença e do novo, ainda não chegamos no século 21, nossas história se repete constantemente, é tautológica, como se seguisse uma temporalidade cíclica, é o eterno retorno do mesmo. Em Sergipe é um fato social ainda estarmos no passado!
_______________________________________
* Secretário Político do Comitê Regional e candidato ao governo de Sergipe

25 de jul de 2010

A trajetória de Leonardo Dias, candidato a governador pelo PCB

Leonardo Victor Dias, professor de espanhol, filho de pai carioca e mãe sergipana, é natural do Rio de Janeiro, mas sergipano por opção, 35 anos (01 de março de 1975), é o Secretário Político do Partido Comunista Brasileiro em Sergipe.

Iniciou sua atividade política ainda na adolescência, no Colégio Minas Gerais na Urca – RJ como delegado para o congresso da UBES em 1989.

Ao mudar-se para Sergipe em 1991, entrou para o Colégio Atheneu, de grande tradição na política estudantil do estado, e logo se destaca como oposição à direção do grêmio e é recrutado pela UJC. Passa então a ter contato com o marxismo e com o PCB e continuou participando ativamente do movimento estudantil secundarista.

No início dos anos 90 se destaca pelas lutas da meia entrada e meia passagem no estado de Sergipe.

Em 1995 é eleito membro da executiva da UBES (União Brasileira dos Estudantes Secundaristas) como Diretor de Comunicação. Solidário ao Movimento Sem Terra organiza um ônibus com estudantes para participar da marcha nacional do MST até Brasília em 1997.

Em 1997 vai para o Festival Mundial da Juventude e dos Estudantes, em Cuba. Neste mesmo ano resolve estudar Geografia para conhecer melhor o modelo socialista cubano.

No final de 1999 retorna ao Brasil e passa a fazer parte da Associação Cultural José Martí e retoma a militância no PCB.

Em 2001 torna-se Secretário Político do PCB em Aracaju.

Em 2003 fica responsável pela formação política do Partido no estado de Sergipe.

Atualmente é o Secretário Político do PCB em Sergipe, assessor da Secretaria de Relações Internacionais do Comitê Central do Partido Comunista Brasileiro e candidato ao governo do estado.

24 de jul de 2010

Propostas do Fórum Pensar Cedro

... para os candidatos ao governo de Sergipe
Porm Ailton Francisco da Rocha * | afrocha@infonet.com.br


1 – Urbanização e revitalização da Lagoa Salomé - SALOMÉ (calçadão, iluminação, parque infantil, arborização, quiosques, pedalito, peixamento, dragagem e conclusão do projeto de esgotamento sanitário).

2 – Construção de um Centro de Desenvolvimento Humano (sala de cultura, sala de música, sala de informática, sala de estudos/biblioteca, sala de reunião/cursos/cine-teatro e salão de festas). A ser construído na área do antigo Colégio Cenecista.

3 – Construção de um Centro Comercial no Trevo da BR-101 (Comercialização de artesanato, biscoito, queijos, combustível e lanchonete).

4 – Pavimentação asfáltica ligando a sede ao povoado Poço dos Bois.

5- Iluminação do trevo da BR-101 a entrada da cidade.

6 – Construção de um balneário no povoado Bananeiras.

7 – Reforma do estádio municipal (melhoria do gramado, construção de vestiários e arquibancada, iluminação e implantação de um bosque de cedro na frente).

8 – Construção de um espaço eqüestre (vaquejada, corridas).

9 – Construção de Centros de saúde para atendimento especial.

10 – Remoção das casas construídas em áreas de risco de inundação e construção de conjunto residencial.

11 – Construção e reforma de praças e pavimentação de ruas (por exemplo ligando o bairro Cruirizeiro Redondo ao centro e outras).

12 – Construção de um ginásio de esportes.

13 – Construção de um espaço multi-eventos (feira livre e festas).

14 – Implantação de um aterro sanitário (consórcio municipal).

15 – Reforma das escolas (dotando-as de biblioteca e inclusão do portador de necessidades especiais, refrigeração, equipamento de informática e acesso a internet banda larga).

16 – Revitalização da Bacia do riacho Jacaré - (preservação das nascentes; recuperação das matas ciliares; drenagem e aterro da lagoinha, açude e draga; limpeza e peixamento da várzea).

17 - Transformação do matadouro municipal em matadouro regional.

18 – construção de pocilga comunitária.

Cedro de São João (SE), 23 de julho de 2010.
_________________________________
* Presidente do Fórum Pensar Cedro

23 de jul de 2010

Dirigente deixa o PV e filia-se ao PCB

Por Cláudio Nunes | claudionunes@infonet.com.br

O professor e dirigente do PV em Pirambu, Claudomir Tavares da Silva, depois da decisão do partido em Sergipe em não lançar candidato majoritário, deixou o partido e filiou-se ao PCB. Ele também foi fundador do PT em Pirambu. “No ato de filiação tive a presença do meu maior patrimônio, a presença do meu pai, Sisinho, de 75 anos, minha irmã Bebel e minha sobrinha Jucy”, enfatizou.

:A QUEIXA É OUTRA
Por Adiberto de Souza | adiberto@infonet.com.br


A coluna recebeu e-mail do ex-candidato a vice-governador pelo PV, Caudomir Tavares, informando os motivos que o levaram a deixar o partido. “Saí do PV e ingressei no PCB, não por aguardar 'ajuda' de Albano, mas por discordar exatamente do acordo entre o PV e o PSDB, que considero imoral, indecoroso. Nada contra o deputado, mas contra o que ele representa, principalmente pela sua defesa da instalação da usina nuclear, proposta combatida pelo PV (pelo menos por mim)”. Tá explicado.

22 de jul de 2010

Ato Político marcou lançamento do PCB em Pirambu

Evento aconteceu na Câmara de Vereadores e contou com a presença do professor Leonardo Dias, candidato a governador e Secretário Político do Comitê Regional do PCB em Sergipe

Fundado em 22 de março de 1922, o Partido Comunista Brasileiro é a mais fantástica experiência partidária no país. Ao longo dos seus 88 anos, esteve presente nos principais acontecimentos da vida política do povo, destacando-se na defesa da democracia, da liberdade e pelo socialismo.

Na noite de ontem, 21, mais um capítulo desta História foi escrito com o lançamento do PCB em Pirambu, em Ato Político que contou com as presenças dos principais quadros do partido em Sergipe, de convidados e dos primeiros militantes que passam a condição de dirigentes do Comitê Municipal.

O ato simbólico de lançamento do PCB aconteceu na Câmara de Vereadores e foi testemunhado por aqueles que estão com seus nomes inapagáveis na História do partido, pois participaram de um momento cuja grandeza será consolidada pelo tempo.

Marcado pela qualidade de sua representação, muito mais pela quantidade de pessoas presentes, o professor Claudomir Tavares da Silva, iniciou os trabalhos saudando a todos os dirigentes estaduais, convidados de outros partidos, simpatizantes e futuros militantes do PCB. Visivelmente emocionado, pois iniciava sua militância no PCB depois de 27 anos de ininterrupta ação política em Pirambu e em Sergipe, ele disse que seu primeiro contato com o Partidão deu-se em 1986 e depois em 2009, “mas como há tempo para tudo entre o Céu e a Terra, quis as circunstâncias históricas, que este momento acontecesse na noite de hoje”, disse.

Claudomir resumiu sua trajetória política, a importância daquele ato e projetou as perspectivas de atuação do novo partido, que mesmo depois de 88 anos, é a maior renovação na vida política brasileira. Disse que “aqui não está se iniciando a construção de um partido para disputar eleições, mas também para disputar eleições, uma vez que a nossa prioridade é a permanente mobilização popular, de inserção do partido nos movimentos sociais, com destaque para as ações no campo da cultura e do meio ambiente, expressões bastante representativas em nossa cidade”, acrescentou.

Em seguida, passou-se a composição da mesa, integrada pelo professor Leonardo Dias, Secretário Político do Comitê Regional e candidato ao governo de Sergipe, que faria a palestra da noite e pelo jovem Everson Santos, representando os novos militantes. Leonardo Dias iniciou revelando de sua identidade com este município, dizendo que tem raízes no povoado Lagoa Redonda, distante 18 km de Pirambu, onde nasceu sua genitora, quando aquelas terras ainda pertenciam a Japaratuba. Disse que aqui passou alguns carnavais, logo havendo uma intensa sintonia entre Pirambu e a sua pessoa. Em seguida, ele fez um breve relato da trajetória do PCB, das lutas e bandeiras históricas dos comunistas brasileiros, os tempos de clandestinidade e a conquista da ilegalidade. “O PCB é um partido de quadros, não de massa, mas que tem como tarefa organizar as massas. Seria estranho que ao chegarmos aqui encontrássemos uma multidão neste auditório, mas aqui estão aqueles camaradas que manifestam a disposição de construir o partido, e isso é o mais importante”, assegurou.

Leonardo disse estar feliz com as adesões que tem se manifestado a candidatura do partido, citando que entre eles estão candidatos do PSOL, ainda que este partido tenha candidato a governador e do PV, que não fez o lançamento do seu candidato majoritário. Ele disse que a sua presença e de outros membros do Comitê Regional naquele ato, “muito mais importante que pela questão eleitoral, se dá pela questão simbólica de lançamento do partido em Pirambu”, comparou. “A gente está plantando uma semente para o futuro, não sabemos se um futuro próximo, a médio ou a longo prazo. Não é fácil conscientizar as pessoas, as vezes esta sensibilização demora”, contextualiza.

“Vários políticos sergipanos importantes já passaram por este partido, cada um em seu devido tempo, dando sua contribuição, a exemplo de Jackson Barreto, Jorge Carvalho, Antônio Samarone. A nível nacional, destaco o escritor Monteiro Lobato, aquele que escreveu o Sítio do Pica Pau Amarelo, enfim, o ator Mário Lago, o radialista João Saldanha, e tantos outros heróis do povo brasileiro”, elenca Leonardo, acrescentando que hoje esta tarefa de construção partidária está reservada aos novos quadros que tem abraçado a bandeira da reconstrução revolucionária do PCB.

Aberto o debate, fizeram uso da palavra os professores José Antônio Marques, candidato ao senado, Euton Dantas, candidato a vice-governador, José de Oliveira, secretário estadual de Formação Política, todos membros do Comitê Regional do PCB, os militantes do Partido Verde Francisco Alves Barreto (Aracaju), José Gomes, candidato a deputado federal (Aracaju) e Gilson Guimarães (Laranjeiras), a professora Jucileide Tavares. “É indemissível que uma categoria importante como os pescadores e que Pirambu ilustra tão bem este setor, não esteja representado no Conselho Estadual do Meio Ambiente’, questionou o professor Marques a política do atual governador Marcelo Déda. “É importante que o partido esteja presente nas lutas sociais, culturais e ambientais em nosso município”, sugestionou a professora Jucileide Tavares.

Ao final de sua fala, Leonardo Dias, na sua condição de dirigente máximo do PCB em Sergipe, apresentou Claudomir Tavares como o Secretário Político do PCB em Pirambu, sendo aclamado pelos presentes. Dias fez a entrega do Manifesto Comunista ao jovem Everson Santos e as resoluções do XIV Congresso Nacional do PCB a Claudomir Tavares, Jucileide Tavares e Everson Santos, que passam a integrar o Secretariado do Comitê Municipal de Pirambu.

“O principal título de um comunista é o de militante e este espero honrá-lo condignamente. A condição de dirigente, aumenta minha responsabilidade e espero corresponder ao Comitê Regional por confiar a tarefa de Secretário Político, o que nos demais partidos corresponde a função de presidente. O PCB tem 88 anos e olhando para meu pai, Francisco Pereira da Silva, aqui presente, com 85 anos, mas com a carinha de 86, minha irmã, Claudeci Tavares e minha sobrinha, Jucileide Tavares, daqui há muitos anos meu filho, João Victor que tem dois anos e dois meses vai olhar para trás e dizer: meu pai foi um militante do Partido Comunista Brasileiro e honrou a sua História”, discursou.

Claudomir agradeceu ainda ao partido e ao seu pai, dando um testemunho de quando este afirmou ainda em sua infância que não teria herança para deixar, e que a maior riqueza que teria para ele seria ir a escola. “Meu pai não imagina a dimensão desta riqueza que me deu, pois graças a ela, tenho dois empregos adquiridos através de concurso público e me deu a oportunidade de conhecer o PCB, que passo a integrar na noite de hoje. Espero um dia tê-lo também militando no partido, como minha irmã e minha sobrinha”, concluiu o Secretário Político. Para dar por concluída, Leonardo Dias, ao lado de Euton Dantas, entregaram simbolicamente a bandeira do PCB nas mãos de Claudomir, que passa a ter a responsabilidade de dirigi-lo em Pirambu, ao lado de Jucileide Tavares, Secretária de Organização e Everson Santos, Secretário de Finanças.

O Ato de Lançamento do PCB foi transmitido ao vivo pelo Twitter do professor Claudomir Tavares (http://twitter.com/claudomir21) possibilitando que twitteiro interagissem, a exemplo do professor Claudiano Soares, o Pequeno, presidente do PV de Simão Dias, do web radialista José Maciel, membro do PV de Laranjeiras e do professor universitário Jorge Carvalho do Nascimento, ex-candidato a prefeito de Aracaju em 1988. A imprensa de Pirambu esteve representada pelo portal Tribuna da Praia, o primeiro jornal do interior de Sergipe na internet, com mais de 3 mil acessos diários, sendo 400 deles só nesta cidade.

Bispo católico aos fiéis: ‘Não dêem seu voto a Dilma’

Diocese de Guarulhos leva artigo anti-PT a página na web
Por Josias de Souza

“Recomendamos a todos os verdadeiros cristãos e verdadeiros católicos a que não dêem seu voto à senhora Dilma Rousseff...”

A frase consta de um artigo veiculado em página oficial da Igreja Católica na web. O autor é Dom Luiz Gonzaga Bergonzini.

Ele é titular da Diocese de Guarulhos, em São Paulo. Pendurou o texto no sítio mantido por sua prelazia.

Traz no título uma citação de Jesus: “Dai a Cesar o que é de Cesar e a Deus o que é de Deus”.

Foi com essa frase, ensina o bispo Bergonzini, que o Cristo “definiu bem a autonomia e o respeito que deve haver entre a política (Cesar) e a religião (Deus)”.

Faz parte da missão da Igreja, continua o bispo, “zelar para que o que é de ‘Deus’ não seja manipulado ou usurpado por ‘César’ e vice-versa”.

Pois bem. Na opinião do bispo de Guarulhos, o PT usurpa o que é divino ao se posicionar, “pública e abertamente a favor da legalização do aborto”.

Para Dom Bergonzini, o partido de Dilma atenta “contra os valores da família e contra a liberdade de consciência”.

O bispo recorda também que, no seu 3º Congresso, realizado em fevereiro, o PT “ratificou o Plano Nacional de Direitos Humanos, de cujo teor discorda.

Ele repisa: “A liberação do aborto, que vem sendo discutida e aprovada por alguns políticos, não pode ser aceita por quem se diz cristão ou católico”.

No parágrafo seguinte, faz a exortação aos fiéis:

Isto posto, recomendamos a todos os verdadeiros cristãos e verdadeiros católicos a que não dêem seu voto à senhora Dilma Rousseff”.

Estende o conselho aos “demais candidatos que aprovam tais ‘liberações’, independentemente do partido a que pertençam”.

Não cita, porém, o nome de nenhum outro candidato. Nada de José Serra. Tampouco a evangélica Marina Silva é mencionada.

Em entrevista à TV Brasil, nesta quarta (21), Dilma foi instada a dizer o que pensa do aborto. Disse que é uma questão de “saúde pública”.

Lembrou que algumas mulheres, sobretudo as mais pobres, são compelidas a recorre a métodos abortivos pouco seguros.

A investida do bispo de Guarulhos chega num instante em que Dilma se prepara para receber, neste sábado (24), o apoio de representantes de 15 igrejas evangélicas.

No último final de semana, o vice da chapa de José Serra, Índio da Costa (DEM-RJ) já havia enveredado pela seara religiosa.

Índio chamara Dilma de “ateia”. Referira-se a ela como “esfinge do pau oco”. Nos processos que move contra ele, o PT inclui essas declarações no rol das injúrias e difamações.

Bem antes da campanha, numa sabatina promovida pela Folha em 2007, Dilma fizera o seguinte comentário sobre a existência de Deus:

"Eu me equilibro nessa questão. Será que há? Será que não há?".

Hoje, ela se declara católica. Assim como o vice Índio, o bispo Bergonzini não parece dar-lhe crédito.

A voz da Igreja Católica/Palavra do Pastor - Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus

Com esta frase Jesus definiu bem a autonomia e o respeito, que deve haver entre a política (César) e a religião (Deus). Por isto a Igreja não se posiciona nem faz campanha a favor de nenhum partido ou candidato, mas faz parte da sua missão zelar para que o que é de “Deus” não seja manipulado ou usurpado por “César” e vice-versa.

Quando acontece essa usurpação ou manipulação é dever da Igreja intervir convidando a não votar em partido ou candidato que torne perigosa a liberdade religiosa e de consciência ou desrespeito à vida humana e aos valores da família, pois tudo isso é de Deus e não de César. Vice-versa extrapola da missão da Igreja querer dominar ou substituir- se ao estado, pois neste caso ela estaria usurpando o que é de César e não de Deus.

Já na campanha eleitoral de 1996, denunciei um candidato que ofendeu pública e comprovadamente a Igreja, pois esta atitude foi uma usurpação por parte de César daquilo que é de Deus, ou seja o respeito à liberdade religiosa.

Na atual conjuntura política o Partido dos Trabalhadores (PT) através de seu IIIº e IVº Congressos Nacionais (2007 e 2010 respectivamente), ratificando o 3º Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH3) através da punição dos deputados Luiz Bassuma e Henrique Afonso, por serem defensores da vida, se posicionou pública e abertamente a favor da legalização do aborto, contra os valores da família e contra a liberdade de consciência.

Na condição de Bispo Diocesano, como r e s p o n s á v e l pela defesa da fé, da moral e dos princípios fundamentais da lei natural que - por serem naturais procedem do próprio Deus e por isso atingem a todos os homens -, denunciamos e condenamos como contrárias às leis de Deus todas as formas de atentado contra a vida, dom de Deus,como o suicídio, o homicídio assim como o aborto pelo qual, criminosa e covardemente, tira-se a vida de um ser humano, completamente incapaz de se defender. A liberação do aborto que vem sendo discutida e aprovada por alguns políticos não pode ser aceita por quem se diz cristão ou católico. Já afirmamos muitas vezes e agora repetimos: não temos partido político, mas não podemos deixar de condenar a legalização do aborto. (confira-se Ex. 20,13; MT 5,21).

Isto posto, recomendamos a todos verdadeiros cristãos e verdadeiros católicos a que não dêem seu voto à Senhora Dilma Rousseff e demais candidatos que aprovam tais “liberações”, independentemente do partido a que pertençam.

Evangelizar é nossa responsabilidade, o que implica anunciar a verdade e denunciar o erro, procurando, dentro desses princípios, o melhor para o Brasil e nossos irmãos brasileiros e não é contrariando o Evangelho que podemos contar com as bênçãos de Deus e proteção de nossa Mãe e Padroeira, a Imaculada Conceição.

D. Luiz Gonzaga Bergonzini
Bispo de Guarulhos

21 de jul de 2010

Candidato a governador estará hoje a noite em Pirambu

Leonardo Dias lança os pilares do partido e de sua campanha na cidade litorânea

O PCB lança na noite de hoje seu candidato ao governo de Sergipe, professor Leonardo Dias, na cidade de Pirambu. O ato acontece a partir das 19 horas (sete da noite) na Câmara de Vereadores, constituindo-se também no lançamento dos pilares básicos para a edificação do partido em nossa cidade. Será uma reunião de esclarecimento sobre o partido, apresentação dos candidatos a governador, senador, deputados federais e estaduais e as propostas do PCB, no ano em que Pirambu comemora seus 47 anos, chegando a cidade pretendendo não ser mais um partido, mas uma ferramenta diferente de fazer política, cuja ação vai além das eleições.

Vários ex-filiados ao Partido Verde, inconformados com a decisão de alguns dirigentes partidários que contrariaram o sentimento de mais de 90% dos candidatos, dirigentes, filiados e simpatizantes, estarão oficializando seus apoios ao candidato do PCB, devendo parte deles ingressar no novo partido, que não obstante ser o mais antigo do Brasil, com 88 anos completados em 25 de março de 2010, é aquele que tem uma impressionante capacidade de renovar-se. Entre os que devem está aderindo ao Partidão, os ex-candidatos a vice-governador Claudomir Tavares (Pirambu), a deputado federal Chico Alves (Aracaju) e a deputado estadual Cristóvão Cordeiro (Carmópolis), que está em São Paulo mais atribuiu a tarefa aos companheiros que dessem publicidade a sua decisão.

Mais de 15 partidos em Pirambu – Com a fundação do PCB nesta quarta-feira, Pirambu passa a contar com os seguintes partidos habilitados, a saber: 1. PRB – 10, 2. PDT – 12, 3. PT – 13, 4. PTB – 14, 5. PMDB – 15, 6. PSL – 17, 7. PSC – 20, 8. PCB – 21, 9. PR – 22, 10. PPS – 23, 11. DEM – 23, 12. PHS – 31, 13. PSB – 40, 14. PV – 43 e 15. PC do B - 65, considerando aqueles que disputaram as últimas eleições, desconsiderando-se outros que existem cartorialmente e que tem acento na 11ª Zona Eleitoral, como o PP – 11, PMN – 33 e o PSDB – 45, partidos tradicionais e que já disputaram eleições em nossa cidade, além de outros que estão no ‘arquivo morto’, podendo ser ressuscitados, ou não.

20 de jul de 2010

Mais da metade das Câmaras estão envolvidas no esquema dos falsos congressos

A afirmação é do presidente do Tribunal de Contas de Sergipe, Reinaldo Moura, que alertou: "buscaremos a condenação"
Por Raissa Cruz


A farra de vereadores com as diárias para congressos parlamentares, desviadas para passeios e festas, está na mira do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Na manhã de hoje, dia 20, o presidente do TCE, Reinaldo Moura, disse que a Corte já buscou detalhes junto a Secretaria de Segurança Pública (SSP), que recentemente prendeu em flagrante vereadores nestas farras, para provocar a condenação dos mesmos e das mais de 50% das Câmaras Municipais de Sergipe que, segundo Reinaldo Moura, estão envolvidas.

"Mais da metade das Câmaras estão envolvidas. Têm Câmaras que só aparece uma vez nesses congressos. Mas têm Câmaras que a coisa acontecia, sistematicamente, em todos os cursos. E têm prefeituras envolvidas também", afirmou o presidente do TCE, em entrevista ao Liberdade Sem Censura.

De acordo com ele, a Corte de Contas já tem uma farta documentação que está sendo apurada. "Nós nos reunimos, inclusive, na última quinta-feira para tratar desse assunto. O Tribunal já está em apuração, e buscaremos a condenação.

No início de junho deste ano, depois de implantar câmaras filmadoras em hotéis, onde aconteciam os supostos congressos parlamentares, a SSP consegui testificar a presença de vereadores se divertindo na piscina de um hotel em Paulo Afonso (BA), aos goles de cerveja, justamente no horário do congresso inexistente. Tudo isso bancado com a verba extraída dos Municípios de Dores e Maruim. Eles foram presos e respondem por uso ilícito do dinheiro público.

Mesmo confirmando o envolvimento de um grande número de Câmaras do estado, o presidente do TCE não pode citar nomes. "Esse é um dos motivos da lentidão do Tribunal: não posso condenar ninguém sem que antes a pessoa tenha se defendido. O Ministério Público pode. Mas nós, antes de apontar alguém, temos que receber a pessoa para que ela se defenda", comentou Reinaldo Moura.

Seminário

O presidente do Tribunal aproveitou a entrevista para destacar a realização do Seminário de Aproximação do TCE, que acontecerá no próximo dia 27. Segundo ele, o evento voltado, principalmente, para os profissionais da imprensa, tem como finalidade esclarecer questões referentes ao órgão e pontuar as razões que justificam a lentidão para o julgamento dos processos. Reinaldo Moura fez o convite a todos e disse que estará visitando diversos veículos de comunicação para convidar pessoalmente os jornalistas.
_________________________________
* Com informações do Liberdade Sem Sensura/Apud Universo Político

19 de jul de 2010

Pirambu sorteado para fortalecimento de gestão municipal pela CGU

Contando com as presenças dos secretários municipais de administração e de governo de Pirambu, juntamente aos técnicos da Controladoria Geral da União-CGU, foi realizada uma reunião para que o município tenha um Fortalecimento de Gestão nas áreas de Licitação, Lei de Responsabilidade Fiscal, Programas Federais, Ética na Administração Pública, dentre outras finalidades para melhor desenvolvimento da administração de Pirambu.

Segundo José Leonardo Ribeiro, analista de finanças e controle da CGU, Pirambu foi sorteada por apresentar um alto índice de aproveitamento quando da fiscalização nacional em sorteio realizado, quando por estar de acordo com as premissas que regem o bem público, merece o município se capacitar e desenvolver ainda mais e melhor a prestação de serviços à comunidade.

O Fortalecimento de Gestão acontecerá entre os dias 16 e 19 de agosto, com carga horária de 20 horas, onde não só Pirambu, mas, a convite do Prefeito José Nilton, todos os outros municípios do Vale do Japaratuba e Barra do Cotinguiba, poderão usufruir dos mesmos ensinamentos prestados aos servidores , dando oportunidades iguais aos que lidam com o bem público de se atualizarem.

Destacou Antonio Gois, Secretário de Administração, que Pirambu nos últimos 18 meses tem passado por uma revolução administrativa que merece destaque em nível estadual e isto engrandece com este reconhecimento da CGU.

Os municípios que quiserem participar deste Fortalecimento, poderão entrar em contato com Carivaldo Santana – da controladoria de Pirambu pelo telefone 3276-1693 ou com a Secretaria de comunicação de Pirambu pelo 8816-1786.

18 de jul de 2010

Amaral Lemos supera metas do IDEB para Sergipe

Escola tem alcançado relevantes índices em todas as áreas na gestão da professora Tereza Cariri
Por Claudomir Tavares * | claudomir@tribunadapraia.net


O Colégio Estadual José Amaral Lemos, no ano em que celebra seus 40 anos, alcança relevantes resultados em todas as áreas (pedagógicas, sócio-culturais, esportivas, gestão participativa e nas relações interpessoais – professores, alunos, funcionários, corpo diretivo e pais de alunos). Isso só é possível graças a mão firme de sua diretora, a professora Tereza Neuma Muniz Cariri, que despreocupada se isso tem desagrado setores dentro e fora da escola, comemora e repassa os loros da vitória com toda comunidade escolar.

A escola é referência em esportes, tendo obtido em 2009 a primeira colocação nos Jogos da Primavera e excelentes resultados nas Olimpíadas Escolares Brasileiras. Também no campo cultural, tem contribuído decisivamente para que a cultura popular em nossa cidade não fique adormecida e a escola é um elo imprescindível neste particular. Beneficiada pela política de quotas e no empenho de seu qualificado quadro de professores, obteve uma aprovação consagradora no Vestibular da Universidade Federal de Sergipe, em vários cursos, incluindo vários alunos e ex-alunos em um curso superior.

A empatia entre a instituição, seus alunos, professores e ex-integrantes do quadro funcional, docente e estudantil é tamanha, que muitos retornam para retribuir as vitórias nas suas vidas pessoais e profissionais. A gestão participativa, muitas vezes incompreendida pela ‘mão-de-ferro’, necessária em escolas públicas, e que esta não se confunda com autoritarismo, proporcionou a instituição que fosse uma das oito escolhidas para a etapa final do Prêmio Gestão e nesta semana estará recebendo uma equipe da SEED para testemunhar in-locu os resultados do projeto pedagógico daquela instituição.

Quando se acreditava que estes resultados já eram por si só alentadores, não é que a instituição surpreende, de forma positiva, ao obter uma das melhores médias entre as escolas de Sergipe no IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), 2009, verificado através da Prova Brasil aplicada pelo INEP - Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, do Ministério da Educação? A escola que é considera o ‘berço cultural de Pirambu’ está entre as mais bem avaliadas de Sergipe. Um orgulho que deve ser estendido a todos os atores sociais que a constroem.

Em Sergipe os índices observados foram 3,0/2005, 3,4/2007 e 3,8/2009 para as 4ª Séries ou 5º Anos, superando as metas projetadas que eram de 3,1/2007 e 3,4/2009. Sergipe alcançou a meta prevista para 2011 já em 2009. Mas comparando-se aos índices observados no Brasil, que foi de 4,9/2009, Sergipe está abaixo da média nacional. O Amaral Lemos, ainda que não tenha superado a média nacional, está a frente da média estadual, uma vez que obteve 4,0/2007 e 4,5/2009, acima de sua meta projetada que era de 4,2. Para 2011, a meta a ser alcançada é de 4,6, algo que deverá ser atingido sem maiores dificuldades.

Com relação aos resultados e metas do IDEB para as 8ª Séries ou 9º Anos, Sergipe mais uma vez ficou abaixo da média nacional, que foi de 3,8/2009. Nosso Estado alcançou 3,0/2005, 3,1/2007 e 3,2/2009, estando projetado 3,5 para 2011. O brioso Amaral Lemos obteve 3,5/2005, 3,1/2007 (reflexo da crise que se abateu em Pirambu, que golpeou a educação e que não poupou a rede estadual) e 3,7/2009, numa prova de recuperação espetacular. O Amaral alcançou exatamente a meta projetada para 2009, devendo chegar aos 3,9, também sem dificuldades em 2011.

Do ponto de vista da educação nacional, que segundo o professor Cristovam Buarque, está em 85ª posição no ranking mundial – o brasileiro, segundo ele, “fica triste que a seleção brasileira tenha ficado entre os oito no mundial da África do Sul, mas não fica triste com a colocação do Brasil no campeonato mundial de educação”, compara – não se pode comemorar os resultados, que coloca a maior média nacional de 6,4 alcançada pela rede privada nos anos iniciais do ensino fundamental em 2009, com metas projetadas para 7,0 apenas em 2021, daqui a 11 anos.

Mas se considerarmos os esforços que tem sido feitos pelos que fazem o Amaral Lemos, que está distante de ser a escola dos nossos sonhos, mas que caminha para fazer seu próprio sonho, como nos ensina John Lennon, são vitórias diante de uma conjuntura adversa e que não pode (nem deve) passar despercebida diante dos olhos vigilantes de todos. São números que mostram a estabilidade que permeia a atual política educacional construída naquela instituição que desde 11 de março de 2010 comemora seus 40 anos e que no desfile da independência que será realizado em setembro levará para as ruas de Pirambu os sucessivos resultados dignificantes.

Em nosso nome, e em nome de todos que fazem este portal, cuja História tem início ali com “O Clarim” (23/08/1983), embrião da Tribuna da Praia, parabenizamos a todos que integram esta família indissolúvel que é o Amaral Lemos, um presente que não é apenas para a escola, mas para as gerações que passaram, estão por lá e que passarão de forma memorável e que nós, vestido de toda humildade que nos é peculiar, temos consciência de ter contribuído para este sucesso.

Vivas para o Amaral Lemos!
Parabéns a direção, professores, funcionários, estudantes e pais de alunos!
_________________________
* Ex-estudante (1981/84) e ex-professor do Amaral Lemos (1988/2002 – 2007/2008) e Diretor-Fundador da Tribuna da Praia.net

17 de jul de 2010

Rádio Brasil Casual, de Laranjeiras para o Mundo

Idealizada pelo poeta Emerson Maciel, é uma das mais bem sucedidas experências na web rádio sergipana
Por Claudomir Tavares | claudomir@tribunadapraia.net

O poeta Emerson Maciel foi nomeado pelo Movimento Internacional A Plêiade nomeou como Chanceler pelos seus relevantes serviços prestados aos artistas de Laranjeiras, e a partir daí a Sergipe, pelo alcance cultural e histórico que tem aquela cidade. Ele mantém site (www.emersonmaciel.com.br), blog (http://brasilcasual.blogspot.com) e uma das maiores iniciativas na comunicação sergipana, a Rádio Brasil Casual, que pode ser acessada através do seguinte endereço: www.radiobrasilcasual.com, destacando-se uma eclética programação musical, com opções para todos os gostos.

A Rádio Brasil Casual leva ao ar a voz de Laranjeiras para o mundo através de sete comunicadores, a saber: Emerson Maciel (Papo Casual - AO VIVO), Pastor Célio Custodio (Reconciliando Com Cristo - AO VIVO), Luciana Celi, Dj RBC (automático), Cris Maciel (Café de Sábado), Joselito Koka e Marcio José (Balaio Cultural). Além da programação musical, a Rádio Brasil Casual disponibiliza canais de Notícias, Vídeos, Álbuns, além de disponibilizar uma grade de programação e contatos com a rádio e seus locutores. Parabéns ao Emerson e a toda sua equipe! Sergipe tem orgulho de vocês!

Professor Claudomir participará do 2º Congresso Internacional de História e Patrimônio Cultural

... e 3º Encontro Regional de História da Anpuh/PI: “História, Cultura e Identidade” de 11 a 15 de Outubro de 2010

I – Apresentação

Este evento é um espaço de discussão de saberes no campo da História, Arqueologia, Antropologia, Direito, Políticas Públicas, Educação, Meio Ambiente, Patrimônio Cultural, com ênfase nesta edição para o patrimônio cultural de natureza imaterial [em 2010, completam-se 10 anos de aprovação do decreto 3.551/2000, que instituiu o Registro de Bens Culturais de Natureza Imaterial que constituem patrimônio cultural brasileiro] e para as reflexões sobre o ensino da cultura afro-brasileira e indígena.

É uma oportunidade singular para manter intercâmbio de idéias e experiências com especialistas locais e de outros centros de pesquisa e ensino do País e exterior. A intenção é ampliar as discussões das relações entre Memória, Identidade, Patrimônio, Cultura Afro-brasileira e Indígena, destacando a importância do Ensino e da Pesquisa, nesses campos de conhecimento.

Este ano, a Associação Nacional de História, Seção Piauí [ANPUH-PI], realiza o quarto evento desta natureza no Estado, firmando uma tradição de parceria com o Iphan [Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional], Governo do Estado do Piauí, Prefeitura Municipal de Teresina, Universidades Federal e Estadual do Piauí; instituições que participam de eventos realizados pela ANPUH-PI por considerá-los de fundamental importância para a formação continuada de professores, graduandos, pós-graduandos e comunidade em geral.

Desde 2002, a ANPUH – PI proporciona à comunidade eventos dessa natureza. Em 2002, com a Associação Brasileira de História Oral realizou o Encontro Nordeste de História Oral [e 1ª Edição do Encontro Regional de História]; em 2004, com o Centro Acadêmico de História da UFPI, a IX Semana de História [e 2ª. Edição do Encontro Regional de História], em 2008, com o Iphan Piauí, a 1ª Edição do Congresso Internacional de História e Patrimônio Cultual; agora, em 2010, realiza a 2ª Edição do Congresso Internacional de História e 3ª Edição do Encontro Regional de História. A intenção é tornar essas parcerias e eventos sistemáticos, realizando-os a cada dois anos.

A importância desta atividade não diz respeito apenas ao envolvimento e participação de profissionais e pesquisadores, mas também da sociedade como um todo, já que as reflexões propostas para esta edição possibilitam aos participantes o desenvolvimento de uma consciência histórico-cultural, elemento fundamental na formação da cidadania.

Portanto, é um espaço privilegiado para intercâmbio de saberes, experiências e práticas no campo da produção acadêmica, científica e no ofício e modos de fazer de educadores e formadores de opinião, o que possibilitará discussões em níveis e tendências diversas, vez que congregará vários agentes sociais e instituições, engajados na defesa das fontes e manifestações culturais de interesse público.

Ao longo do evento ocorrerão conferências, mesas temáticas, comunicações [Simpósios Temáticos], mostra de filmes, exposições fotográficas e lançamentos de livros, além de apresentações de grupos artísticos locais.

Contará com profissionais, jovens pesquisadores e comunidade em geral, além de conferencistas e palestrantes locais, nacionais e de outros países. Este ano, contamos com as parcerias dos Programas de Pós-Graduação da UFPI [História, Educação, Políticas Públicas, Desenvolvimento e Meio Ambiente, Antropologia e Arqueologia] e com o Núcleo de Pesquisa IFARADA.

II – Programação:

Agosto - Instalação da Comissão Organizadora do Congresso e Lançamento do Congresso para a Imprensa.
De 19 de Julho a 24 de Agosto - Inscrições para apresentação de trabalhos nos Simpósios Temáticos.
De 25 a 30 de Agosto – Análise dos trabalhos para apresentação nos Simpósios Temáticos
31 de Agosto – Divulgação dos trabalhos aprovados para apresentação nos Simpósios Temáticos
02 de Setembro - Disponibilização de Carta de Aceite para os autores de trabalhos aprovados nos Simpósios Temáticos
08 de Setembro - Envio de textos Integrais para publicação nos Anais Eletrônicos.
De 19 de Julho a 31 de Agosto - Inscrições de trabalhos na modalidade pôsteres de iniciação científica [para alunos de graduação, sob a orientação de uma professor/pesquisador]
De 01 a 08 de Setembro – Análise dos trabalhos inscritos para a modalidade pôsteres de iniciação científica
14 de Setembro – Divulgação dos trabalhos aprovados para a modalidade pôsteres de iniciação científica
17 de Setembro - Disponibilização de Carta de Aceite para os trabalhos aprovados na modalidade Pôsteres de Iniciação Científica.
De 19 de Julho até o limite de vagas - Inscrições de ouvintes.
De 19 de Julho a 31 de Agosto - Recebimento de propostas para lançamento de publicações.
De 11 a 15 de Outubro – Congresso Internacional de História e Patrimônio Cultural e Encontro Regional de História da ANPUH Piauí.

III – Claudomir presente:

Graduado em História, com pós-graduação em Gestão de Recursos Hídricos, ambos pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), o professor Claudomir Tavares tem apresentado vários trabalhos ligados a História, Política, Cultura, Meio Ambiente e Comunicação desde 2005 e estará presente no 2º Congresso Internacional de História e Patrimônio Cultural e 3º Encontro Regional de História da Anpuh/PI.

O professor da rede municipal de ensino em Pirambu e estadual em Propriá deverá apresentar um Artigo Científico dentro de um dos 22 seminários temáticos, devendo ser inserido em um destes: 1. Memória, ensino e patrimônio cultural, 2. Cidade, memória e historia oral, 3. História e imprensa, 18. Patrimônio ambiental: meio ambiente e desenvolvimento, 19. Rios e cidades do Brasil: emergindo identidades ou 21. As Narrativas da História e do Jornalismo.

A definição do tema e do artigo acontecerá até o final de julho, após reunião com professores (de Pirambu), estudantes (de Propriá) e orientadores (de Aracaju), para que a decisão seja tomada de forma coletiva, refletindo o objeto do estudo a ser apresentado na capital piauiense. O resultado será divulgado nos próximos dias neste espaço.

Zé Nilton sofrerá mais uma perda na Câmara Municipal?

Ainda estamos apurando a veracidade da informação para confirmá-la (ou não)
Por Claudomir Tavares | claudomir@tribunadapraia.net

Ninguém duvide da capacidade de recomposição da base aliada no grupo político que dá sustentação ao prefeito de Pirambu, José Nilton de Souza (PMDB). Quando precisou e quando quis, ele teve ao seu lado, votando nos polêmicos projetos considerados prioritários para a administração, ainda que comprovadamente contrários a maioria da população, cada um em seu tempo, os vereadores Juarez de Deus e Ivan Biriba (PMDB), Sérgio Lima e Antônio Ferreira (PSB), Sandro José e Heribaldo Carvalho (PT), Cláudio Pinto (PDT), marcando posição apenas a bancada dos Democratas, os Zé Raimundo e Luiz, ainda que este por muito pouco não estivesse integrado ao projeto da administração.

Do ponto de vista das relações estabelecidas no parlamento, muitas delas de difícil digestão, são compreensíveis e os vereadores, na condição de atores sociais da democracia representativa, tem legitimidade para professar e confirmar os votos de acordo com suas convicções, ainda que por conveniência, em determinadas situações. Ocorre que, os passos dos vereadores são sempre acompanhados pelo grupo político ao qual estão vinculados e isso gera as mais imprevisíveis interpretações, e é nesta perspectiva que temos levantado nossos questionamentos, muitos deles pouco entendido pelos senhores vereadores, achando-se intocáveis na sua condição de representantes do povo. Então ta!

O ex-prefeito de Pirambu, o deputado estadual André Moura (PSC), candidato a deputado federal está disposto a conquistar o posto de mais votado nesta eleição e não tem medido esforços no sentido de ampliar sua base de apoio em todos os 75 municípios de Sergipe. Tem feito incursões que muda a radiografia e geografia política em praticamente todos eles. Não diríamos que está cooptando lideranças, mas enquanto não encontrarmos outro nome para adjetivar estas ações, vamos ficar com o termo adesões voluntárias de lideranças políticas, cabendo ao e-leitor fazer seu devido julgamento. André não tem descuidado da base que o projetou na política e aos poucos vem se recompondo, com o pensamento em fazer o grupo retomar o comando em 2012.

Isso tem provocado muitas ‘dores de cabeça’ ao atual inquilino da prefeitura de Pirambu, o peemedebista José Nilton, que segundo André, “está esquentando a cadeira para que Elinho Martins possa sentar em 2013”, afirma com convicção. Inicialmente André Moura atraiu para sua base de sustentação o vereador Cláudio Ferreira Pinto, o Claudinho do SESP (PDT), que já fora seu opositor, passou a condição de aliado, ‘rompeu’ para apoiar Nilton e novamente retornou as hastes dos Mouras em 2009. Em seguida foi a vez do vereador Sandro José dos Santos (PT), que passou a integrar a base política de André no início deste ano. Em compensação, o vereador Heribaldo Carvalho (PT), revelou-se um anti-Moura, reequilibrando a correlação de força.

Informações de fontes infalíveis dão conta de mais uma conquista de André Moura neste emblemático tabuleiro da política em Pirambu. O ex-prefeito quer mostrar força perante ao atual ocupante da cadeira número 1, para superar no voto a Rogério Carvalho (PT), candidato do grupo liderado por José Nilton, repetindo-se uma tendência que se re-desenha em outros colégios eleitorais, que indicam assim a mais acirrada disputa pelo pódio da Câmara Federal em 2011. Um vereador da base situacionista já teria assegurado assento no navio do Moura, carecendo de alguns ajustes para desembarcar definitivamente do barco pilotado por Souza... pelo menos até uma nova votação como o ‘Projeto do Calote’ e o ‘Veto aos Professores’, cuja conta será cobrada em 2012.

Zé Nilton irá construir 1000 casas populares em Pirambu

Cada unidade custará R$ 12 mil reais, totalizando R$ 1,2 milhão, e serão construídas nos povoados e sede do município
Por Claudomir Tavares | claudomir@tribunadapraia.net

A prefeitura municipal de Pirambu está envidando todos os esforços possíveis no sentido de construir nos próximos anos um montante de 1000 casas populares, priorizando a substituição daquelas consideradas em situação de risco, passando para um segundo momento, aqueles cadastrados em programas municipais.

Parcerias serão estabelecidas, inclusive dentro do Programa ‘Minha Casa Minha Vida’, do governo federal, e que depois de idas e vindas, sem que uma solução fosse dada, finalmente deverá ser resolvida nos próximos meses. A proposta faz parte do programa de governo do prefeito José Nilton (PMDB) apresentado na campanha de 2008.

Cumprida esta meta, o prefeito Zé Nilton irá superar aquele que viabilizou o maior crescimento habitacional de Pirambu, César Rocha (1989/92), quando num gesto ousado, viabilizou a edificação do Conjunto Lourival Bomfim. Com um dado positivo: o LB foi construído pelos próprios moradores e este projeto, pelo município.

A construção das 1000 casas, segundo o vereador Juarez de Deus Alves (PMDB) presidente da Câmara Municipal, “atende uma reivindicação da população e uma cobrança dos vereadores e só não teve início porque neste um ano e meio de mandato, o prefeito administrou problemas herdados das administrações anteriores”, afirmou.

O vereador Antônio Ferreira, o Toinho de Jurandi (PSB), completou informando que “cada casa popular será construída ao preço de R$ 12 mil reais, o que totalizará R$ 1,2 milhão, e serão construídas tanto nos povoados quanto na sede do município, beneficiando uma média de 4 a 5 mil pessoas”, comemora o parlamentar.

16 de jul de 2010

Agenda 21 | Site Oficial do PCB – Pirambu/SE

Partido será lançado no próximo dia 21 de julho, enquanto isso já se encontra no ar o site experimental com notícias, documentos, e demais comunicações

O dia 21 de julho ficará marcado na História de Pirambu como a data de lançamento do Partido Comunista Brasileiro (PCB), o ‘velho’ Partidão, fundado em 22 de março de 1922, há 88 anos. O ato de lançamento está marcado para acontecer na Câmara de Vereadores, a partir das 19 horas. Estão convidados para este evento, além daqueles que serão os primeiros militantes do partido, cidadãos que tem se destacado nas lutas sociais, pela liberdade, democracia e pela cidadania.

Segundo o professor Claudomir Tavares, que desde o dia 07 de julho articula a instalação do partido em Pirambu, “será um momento de apresentação do PCB aos nossos amigos em nossa cidade e a partir daí, serão realizadas as etapas para a construção permanente do partido que não se propõe ser mais um, mas fazer o diferencial na política local’, informou.

Manifesto – Um texto que será referência para o Manifesto de lançamento do PCB em Pirambu foi publicado na ‘Agenda 21’ no dia de hoje. Ele será apresentado no Ato Político que terá a presença do professor Leonardo Dias, secretário político estadual (correspondente ao de presidente) e candidato ao governo de Sergipe pelo partido:

“Quando muitos que lutaram desistiram, quando outros se renderam e quanto muitos ainda permanecem céticos, diante da amanhã que inevitavelmente virá, eis que nós acreditamos no novo e, alicerçado em uma trajetória de 88 anos, estamos fazendo história e lançando o Partido Comunista Brasileiro – PCB.

Neste desafio, fazemos aqui um chamamento a homens, mulheres, trabalhadores, juventude, estudantes, aqueles que sonham com uma sociedade mais justa, igualitária, sem exploradores e explorados, a se engajar nesta tarefa inadiável, construindo em Pirambu uma ferramenta de fazer política com P maiúsculo, em várias frentes de lutas históricas e imediatas.

Estamos lançando um partido que não se concentra apenas em disputar eleição, mas que estará presente na vida de Pirambu, participando, promovendo, encampando ações no sentido de construção da cidadania, de transformar os cidadãos em agentes de sua história, atores de seus próprios sonhos.

No ano em que Pirambu celebra seus 47 anos de vida política, a construção do PCB é um presente para o município (e um desafio para todos nós), na certeza de que aqui fincaremos uma bandeira em defesa da liberdade, da democracia, da cidadania, um instrumento de transformação de valores, preservação de alguns e de construção de novos, rumo a sociedade socialista!”

Homenagem – Na abertura do Site do PCB, a ‘Agenda 21’, um texto de autoria do poeta Ferreira Gullar, escrito em 1982, referência aos fundadores do partido em 1922, que naquela época celebrava os 60 anos:

"Eles eram poucos e nem puderam cantar muito alto a Internacional naquela casa de Niterói em 1922. Mas cantaram e fundaram o partido. Eles eram apenas nove. O jornalista Astrojildo, o contador Cordeiro, o gráfico Pimenta, o sapateiro José Elias, o vassoureiro Luís Peres, os alfaiates Cendon e Barbosa, o ferroviário Hermogênio e ainda o barbeiro Nequete, que citava Lênin a três por dois.

Em todo o país eles não eram mais de setenta. Sabiam pouco de marxismo mas tinham sede de justiça e estavam dispostos a lutar por ela. Faz sessenta anos que isto aconteceu. O PCB não se tornou o maior partido do Ocidente, nem mesmo do Brasil. Mas quem contar a história de nosso povo e seus heróis tem que falar dele. Ou estará mentindo."

A Tribuna da Praia, como tem feito com todos os sites e blogs de Pirambu e demais cidades do seu raio de cobertura, dá a devida e merecida publicidade ao site do PCB, comprometendo-se, de forma democrática, a fazê-lo com os demais que nos forem sugeridos. Desde o dia 07 de Julho, quando entrou em operação ainda que em carater experimental, a ‘Agenda 21’ publicou o seguinte conjunto de matérias que podem ser acessadas através do endereço: http://www.agenda21.com.br

15 de jul de 2010

História da Cultura Afro-Brasileira é disciplina obrigatória em escolas públicas e privadas


A Lei nº 10.639 de 09 de janeiro de 2003 tornou obrigatória a inclusão no currículo das escolas de ensino fundamental e médio, públicas e privadas, o estudo da História e Cultura Afro-Brasileira. Busca-se com isso, resgatar a contribuição da raça negra nas áreas social, econômica, política e cultural no cenário brasileiro. A Lei propõe, ainda, que os calendários escolares incluam o dia 20 de novembro como o Dia Nacional da Consciência Negra.

Alunos da Faculdade de Administração e Negócios de Sergipe – FANESE oficiaram o Ministério Público de Sergipe, com o intuito de questionar sobre o que estava sendo feito no Estado para o efetivo cumprimento do estabelecido na Lei.

Para discutir a temática foi realizada Audiência Pública, presidida pelo Promotor de Justiça da Promotoria dos Direito à Educação, Dr. Luís Fausto Dias de Valois Santos, no último dia 14, com representantes da FANESE, Secretarias Estadual e Municipal da Educação – SEED e SEMED, Conselhos Municipal e Estadual de Educação e Câmara de Vereadores de Aracaju.

O representante da SEED, questionado pela Promotoria, informou sobre as dificuldades existentes no cumprimento do estabelecido na Lei. Com relação a implantação de uma formação continuada, salientou que, devido aos baixos salários dos professores e a necessidade do trabalho em várias escolas, fica inviável a especialização dos mesmos.

A SEED comprometeu-se a, no prazo de 15 (quinze) dias, encaminhar à Promotoria a listagem de Escolas que receberam material didático sobre o conteúdo da Lei. Sugeriu que seja feito um acompanhamento, inclusive envolvendo as Promotorias de Justiça do interior do Estado, com o objetivo de acompanhar a utilização desse material pelas escolas.

Embora a Lei 10.639/03 refira-se somente ao ensino médio e fundamental, representantes da SEMED informaram que o Município vem tentando implementar o ensino da História da Cultura Afro-Brasileira também no ensino infantil.

O Promotor de Justiça Dr. Luís Fausto e a Presidenta da Comissão da Câmara Municipal de Aracaju de Educação, Professora Rosângela Santana, sugeriram a implementação de meios para premiar e valorizar os profissionais de educação que desenvolvem trabalhos relacionados com a Lei em questão.

Ficou finalmente acertado, em comum acordo, a implementação de ações para o efetivo cumprimento da Lei. A Procuradoria da República será oficiada para que tome conhecimento da matéria ora discutida no MPE.

14 de jul de 2010

Eleições 2010 é parâmetro para 2012

Participação de grupos em 2010 refletirão nas eleições municipais daqui há dois anos

As eleições gerais de 2010 terão grande impacto nas eleições municipais que acontecem daqui há dois anos. Pelo que se desenha, os grupos políticos que tem polarizado as eleições nas últimas disputas, estão imbuídos no projeto de reeleição do governador Marcelo Déda. Não por acreditar que este seja o melhor para Pirambu, mas porque estes por questões de mera conveniência prefiram postar-se do lado de quem estiver no poder: para eles tanto faz Déda, João, Albano, pois todos fazem parte da mesma matiz ideológica, ainda que insistam em afirmar e identificar diferenças.

Estão juntos nesta eleição (o diferencial está em suas preferências proporcionais) o atual prefeito José Nilton de Souza (PMDB), os ex-candidatos a prefeito Elinho Martins (DEM) e Vado de Gago (PT), todos apoiando a reeleição de Marcelo Déda (PT). Será que um palanque de Déda em Pirambu suportaria tamanha adversidade? Talvez, ainda que tentem puxar seu tapete, como se não tivessem telhado de vidro, o professor Assis Conceição (PPS), única liderança local engajada na campanha do ex-governador João Alves Filho (DEM), que tenta retornar ao governo pela quarta vez.

Correndo por fora está o PV, que já havia definido por uma candidatura própria em 2012 com o professor Claudomir Tavares disputando a prefeitura, agora sem sua presença depende de sua rearticulação e reformulação de sua direção que poderá ter Ricardo Almeida como novo presidente, ou outro a ser designado pela direção estadual. Claudomir e parte dos verdes que o acompanham além de novos companheiros estão ingressando no PCB e no dia 21 de julho fundam oficialmente o partido em Pirambu, já estando agendada a presença do candidato a governador Leonardo Dias.

Assim, a base aliada de Déda, caso este se mantenha no governo, terá três candidatos a prefeito em 2012: José Nilton (PMDB) tentando a reeleição, Elinho Martins (DEM) tentando o retorno dos Mouras ao comando do município e Vado de Gago (PT) tentando repetir a memorável campanha que quase levou seu partido a prefeitura em 2008. Déda, através de aliados, tem dito que envidará esforços no sentido de eleger o companheiro, talvez para compensar a traição de 2008 ou diz isso para atraí-lo para sua campanha, o que acreditamos ser o maior indicativo de sua aproximação.

Independente do resultado da eleição 2010, que pode terminar com a vitória de João Alves Filho, o professor Assis Conceição (PPS) sairá desta disputa como o grande vitorioso, caso mantenha-se o prognóstico de única liderança de expressiva presença na vida política municipal empenhada na campanha do ex-governador. Para ele serão atribuídos o espólio eleitoral de João em nosso município. Naturalmente que os eleitores fiéis ao ex-prefeito e atual deputado estadual André Moura (PSC), não nutre simpatia pelo governador Déda e deverá cravar seus votos em João Alves. É fato!

Resta uma incógnita. O PV se reaglutinará para disputar a prefeitura de Pirambu? O PCB seguirá caminho próprio ou se manterá aliado aos verdes para disputar a eleição de 2012, com Claudomir Tavares (PCB), Ricardo Almeida (PV) ou outros que possam ingressar no partido e construir uma terceira via alternativa aos grupos que polarizam a eleição municipal desde 1988, e que em 2012 terão como atores sociais o atual prefeito José Nilton e o ex-candidato a prefeito elinho Martins, correndo por fora o Vado de Gago (PT), que tentará chegar a prefeitura pela quarta vez?

Ainda que estejamos dentro de uma disputa eleitoral, os times para aquela que vem em seguida começam a ser montados, podendo se confirmar estes prognósticos, ou redesenhar um quadro totalmente diferente daquele que se apresenta neste cenário. Como “nada deve parecer impossível de mudar”, conforme nos mostra Bertold Brecht, acreditamos que “amanhã, apesar de hoje, é o caminho que temos prá se sonhar”, conforme completa o cantor e compositor Caetano Veloso. É esperar para confirmar ou testemunhar estes e novos quadros que podem ser pintados.

TODAS AS NOTÍCIAS