21 de out de 2008

Professor Claudomir apresenta experiência no Rio de Janeiro

Ele irá apresentar o Projeto ‘Canal do Pomonga: Importância Sócio-Econômica“ durante o X Encontro Nacional de Comitês de Bacias Hidrográficas
Da Redação


O professor Claudomir Tavares da Silva, presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Japaratuba (CBHJ), estará participando no período de 10 a 14 de novembro de 2008 do X Encontro Nacional de Comitês de Bacias Hidrográficas, no Rio de Janeiro (RJ). Junto com ele, mais quatro membros do CBHJ (Ângela Lima, Ronaldo Silva, Ademilson Vieira e Alisson Braga), que se juntarão aos representantes dos comitês dos rios São Francisco, Sergipe e Piauí.

Dentro da Seção ‘Experiências de Comitês’, Claudomir Tavares da Silva irá apresentar o Pré-Projeto de Pesquisa de Mestrado em Geografia apresentado em 2005 junto ao Núcleo de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Sergipe (UFS), cujo título ‘CANAL DO POMONGA: IMPORTÂNCIA SÓCIO-ECONÔMICA - DESAFIOS E PERSPECTIVAS NA VIRADA DO SÉCULO (Século XX para o XXI)’ está aguardando avaliação da Comissão Científica do Encontro.

Claudomir Tavares efetuou sua inscrição na última quarta-feira, 15, sendo confirmada na manhã de ontem, 16. Só a partir daí, foi possível o envio da trabalho.

Dados Gerais:

Situação: AGUARDANDO AVALIAÇÃO
Autor 01: CLAUDOMIR TAVARES DA SILVA
Nome do Trabalho: CANAL DO POMONGA: IMPORTÂNCIA SÓCIO-ECONÔMICA - DESAFIOS E PERSPECTIVAS NA VIRADA DO SÉCULO (Século XX para o XXI)
Tema do Trabalho: Outros

Descrição do Trabalho:

"O Canal do Pomonga pela sua importância histórica e econômica, tem sido considerado um elo fundamental de ligação entre os rios Sergipe ao Japaratuba. Fazia parte de uma estratégia de “ligar no século XIX os rios Real ao São Francisco através de canais”.

Com 32 Km de extensão e 1.30 m de profundidade o Canal do Pomonga foi fruto de uma lei provincial datada de 16 de março de 1835 que autorizava o Presidente da Província a abrir um canal através do Pomonga, ligando os rios Sergipe ao Japaratuba.

Justificava tal esforço o escoamento da produção do açúcar em nossos vales. Ao longo dos seus 151 anos o Canal do Pomonga cumpriu uma função de tamanha grandeza. Foi uma das principais vias de transporte de produtos e de passageiros e até início da década de 80 do século XX servia de importante canal de comunicação entre os povoados Canal de São Sebastião e Touro com a capital Aracaju, deslizando em seu leito balsas e canoas tipo tó-tó-tós que transportavam coco, casca de coco para as fábricas do Bairro Industrial, trazendo mercadorias para abastecer as “bodegas” dos dois povoados.

Na procissões fluviais do povoado Aguada (Carmópolis), dia 1º de janeiro e do Canal de São Sebastião (Barra os Coqueiros) em 20 de janeiro vinham várias canoas de Barras dos Coqueiros e barcos de pesca de Pirambu para levar os santos que motivavam as festas e os fiéis nos leitos do Canal do Pomonga e Rio Japaratuba".
.

Nenhum comentário: