16 de jan de 2011

ECOS POLÍTICOS ... "Pirambu precisa de um Rei"

Natural da cidade de Japaratuba e "filho adotivo de Pirambu", como se intitula, Reinaldo Moura Ferreira recebeu desses dois municípios em seis mandatos de deputado estadual (de 1978 a 1998 - exerceu-os de 1979 a 2000, quando assumiu a vaga de Conselheiro do Tribunal de Contas) as maiores votações em todas as eleições disputadas (antes havia sido eleito vereador de Aracaju em 1976 pelo MDB, até migrar para a ARENA, embrião do PDS e depois do PFL - atual DEM).
Reinaldo Moura retribuiu em intervenções, proposituras, enfim ações legislativas e junto aos órgãos das várias instâncias dos poderes públicos em benefícios para as duas cidades: independente dos partidos ou grupos políticos aos quais pertenciam, colaborou nas administrações dos prefeitos Pedro Lima de Oliveira, Pedro Moura Neto, Padre Gerard Olivier e Hélio Sobral Leite (em Japaratuba), Daniel Luiz dos Santos, Marcos Lopes Cruz, César Vladimir de Bomfim Rocha, Sílvia Maria de Vasconcelos Palmeira Cruz e no primeiro mandato de seu filho e herdeito político André Luiz Dantas Ferreira - André Moura (em Pirambu).

Um líder dentro e fora de campo - Mesmo fora dos mantados eletivos, mas exercendo forte influência política em todo estado ajudou a eleger sua esposa, Alice Maria Dantas Ferreira - Lila Moura a segunda deputada estadual mais votada na eleição de 2002 e a mais votada da História de Sergipe. Ainda hoje opera discretamente a bem sucedida carreira política de André Moura e tem dado contribuições a administração de sua nora, Lara Moura, prefeita de Japaratuba, a quem tem na condição de uma segunda filha (a primeira é a Patrícia Moura), tudo isso, sem comprometer a imagem e a condição de Conselheiro da Corte de Contas de Seegipe (TCE/SE), do qual foi seu mais profícuo presidente, testemunho dado pelo amigo e Ministro do Supremo Tribunal Federal, o jurista sergipano Carlos Britto

O sonho? - Reinaldo Moura tem um sonho, embora nunca nos tenha revelado, mas seus olhos e sorriso peculiar lhe denunciam, que é "encerrar" a crreira administrando sua terra natal. Nada gigante para quem já, na condição de presidente da Assembléia Legislativa, já ocupou o Governo de Sergipe, tendo como uma de suas primeiras medidas uma visita oficial neste período a ambas as cidades, sendo efusivamente recebido pelos seus contemporâneos.

Rei Naldo - Com o coração dividido pelas suas duas paixões, ele estende este sonho a cidade praiana de Pirambu, com quem mantém um "caso de amor" platônico. Isso provoca as mais im-prováveis (?!) especulações de populares, aliados políticos e formuladores de opinião que acreditam em seu nome como "tabua de salvação para tirar Pirambu do caos", segundo descreve este influente cidadão pirambuense com livre trânsito em todos os segmentos políticos. "Pirambu precisa de um Rei, e como anunciou Teotônio Neto em uma de suas canções gravada se não me engano em 1994 com temática de Pirambu, este Rei seria Rei Naldo", sugere ele (ou ela?).

Pelo Twitter - Reticente, Reinaldo Moura respondeu em teu Twitter (http://twitter.com/reinaldomoura1) a uma nota veiculada dando conta de uma possível candidatua sua em 2012. "Não autorizei ninguem a lançar candidatura minha a nada. Até 2014 continuo conselheiro. A partir daí saberei escolher meu próprio caminho", disse. "Não precisarei que ninguem diga o que devo fazer. Mto menos participarei da tal disputa veiculada hoje em nota", completou. "... sem que eu fosse consultado a respeito da veracidade do que foi dito", concluiu Reinaldo Moura.

Como diz a Bíblia - "Há tempo para tudo entre o Céu e a Terra" e Reinaldo Moura, um político que não aposta fichas para perder, saberá o tempo certo para operar (ou não) um projeto político, embora não precise provar nada... a NINGUÉM!!!

Por Claudomit Tavares [claudomir@tribunadapraia.net]

Nenhum comentário: