4 de jul de 2011

BEM-TE-VI: Sofrimento de um Cavalo

Um cavalo em Cubatão
Lá no Minizoológico
Vive muito judiado
Dentro do Parque Ecológico
Que ao invés desse nome
Melhor seria o cognome
De parque “estrambológico”
O animal ‘tá doente
Vive no meio da sujeira
O seu dorso está ferido
Com uma grande bicheira
Que está se ampliando
E ninguém está cuidando
Nela pousa varejeira
Está passando até fome
Ali não se vê comida
No cocho só se vê palha
Muito velha, ressequida
Lhe falta até a água
Para aliviar as mágoas
Da vida tão dolorida
Se o cavalo falasse
Como já fez um jumento
Do profeta Balaão
No Antigo Testamento
Diria pra seu algoz:
- “Por que és tanto atroz
E não vês meu sofrimento?
“O que foi que eu te fiz
Pra maltratares-me assim
Eu sempre só fiz o bem
Pra ninguém eu fui ruim
Já transportei muita gente
Nesse meu dorso doente
Merecia melhor fim.
“Valei-me meu São Francisco
Protetor dos animais
Livrai-me desse tormento
Nesta terra de mortais
Pois aqui em Cubatão
Os bichos não têm vez não”
Sofrem mais que Satanás

Por Orlando Santana da Cruz | orlandocruz@ig.com.br

Nenhum comentário:

TODAS AS NOTÍCIAS