25 de abr de 2008

A História da EM Mário Trindade Cruz - I


Por Claudomir Tavares da Silva claudomir@infonet.com.br

A Escola Municipal ‘Mário Trindade Cruz’ está se preparando para comemorar daqui há menos de dois anos três décadas de existência. Sendo a maior e mais representativa da rede municipal, tem sido ao longo destes anos uma metamorfose na História da Educação em Pirambu, sendo inclusive objeto de estudo em trabalhos monográficos de curso de especialização. Este Hot Site é o resultado de um projeto da disciplina Sociedade & Cultura, apresentado no dia 28 de fevereiro de 2008 através do Projeto de Educação Patrimonial "Re-Descobrindo Pirambu” e que, entra no ar em caráter experimental.

I - História:

A Escola Municipal Mário Trindade Cruz foi criada através da Lei Municipal Nº 52/79, datada de 17 de Novembro de 1979, na gestão do prefeito Daniel Luiz dos Santos. De lá pára cá, passou por imensas transformações, sejam elas no campo físico, pedagógico e administrativo. Inicialmente funcionou na Avenida Agostinho Trindade, local onde atualmente encontra-se a agência desativada do Banco do Brasil. Foi sua primeira professora a saudosa Maria Júlia Cruz Daltro.

II - O patrono:

A escola deve este nome ao ex-prefeito da cidade de Japaratuba (1959/1962 nascido em terras do atual município de Pirambu, Mário Trindade Cruz, pai dos ex-prefeitos Juarez Lopes Cruz e Marcos Lopes Cruz. Mário Trindade foi um dos maiores defensores da emancipação política de Pirambu, ato que se deu em 26 de novembro de 1963, quando já era ex-prefeito do município vizinho.

III - Mudando de endereço:

A primeira grande transformação do Mário Trindade Cruz aconteceu a partir de 1984, quando foi transferida daquele prédio, para um maior, localizado na Rua Manuel Amaral Lemos, onde se encontra na atualidade. Eram apenas um bloco, com quatro salas de aulas, uma cantina e secretaria. Não possuía muros e o acesso era extremamente difícil, através de uma estrada de chão batido, com muita lama em tempos chuvosos, o que dificultava o acesso de professores e alunos.

IV - Ampliando espaços:

Em 2001 a Escola Mário Trindade Cruz era ampliada, com a construção de um novo bloco. Na verdade, uma nova escola dentro da escola, indicação feita pelo então deputado estadual Renato Brandão, e que fora atendido pelo governo do estado, sendo cedido o prédio apara o município, que incorporou ao patrimônio arquitetônico da instituição.

Através do Projeto SOMEM – Sistema Organizacional Modular do Ensino Médio, era implantada em 1993 esta modalidade de ensino, em parceria com a Secretaria de Estado da Educação. Funcionou até 2001, quando fora transferido para a Escola Estadual José Amaral lemos, mesmo tendo seu funcionamento dentro do Mário, em função de que a escola da rede estadual não oferecia espaço para comportar o quanto de alunos que teria que absorver.

V - Ensino Fundamental:

A implantação da segunda fase do Ensino Fundamental se deu de forma gradativa, com a implantação da 5ª Série em 1999 na gestão da diretora Genilza Ferreira Lisboa Alexandre e tendo sido formada a primeira turma em 2002, na gestão da diretora Maria dos Santos Morais.

VI - Ensino Médio:

Em 2003 a escola dá um passo maior que suas pernas e implanta o Ensino Médio, numa espécie de desafio ao Amaral Lemos, que já o possuiu desde 2001, quando absorveu os alunos do Mário Trindade. Forma sua primeira turma em 2005, entrando estes alunos definitivamente na História da escola, por terem sido na sua maioria aqueles concluíram tanto o Ensino fundamental, quanto o Ensino Médio, todo ele na rede municipal de ensino.

O ano 2004 marca o lançamento na escola da modalidade do Curso Normal (Pedagógico), na gestão da diretora Maria dos Santos Morais, sendo formada a primeira turma em 2007, na gestão da diretora Cláudia Tavares da Silva Correia.

VII - O Mário Trindade hoje:

Atualmente a Escola Municipal Mário Trindade Cruz está estruturada em Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio (Científico e Normal). Possui um Núcleo Externo, funcionando na Escola Leonor Franco, no Conjunto Lourival Bomfim. É a maior e mais representativa da rede municipal, com dois terços dos alunos matriculados em toda a rede municipal. Estão lotados na escola algo em torno de 40 profissionais de toda a rede municipal. Sendo a maior, é previsto que nela existam também os maiores problemas, sejam eles de ordem física, administrativos e pedagógicos, mas não maiores que à vontade de superá-los.

Referências Bibliográficas:

Japaratuba, celeiro da cultura sergipana. Pirambu: Tribuna da Praia, 2007. PIRAMBU, Departamento de Cultura: Calendário Artístico-Cultural 2004. Ano III – Nº 03 – Janeiro de 2004.
PIRAMBU, Emmtc. Projeto Político Pedagógico – Uma escola para todos: referencial instrumental para a sua elaboração. EMMTC, 2002.
SILVA, Claudomir Tavares da. História de Pirambu. Pirambu: Tribuna da Praia, 2008.

* Claudomir Tavares da Silva é professor de História, Sociedade e Cultura Sergipana na Escola Municipal Mário Trindade Cruz. Graduado em História pela Universidade Federal de Sergipe e Especialista em Metodologia do Ensino Superior pela Faculdade São Luís de França. Foi diretor da escola no período de 02 de janeiro de 2001 a 19 de abril de 2002.

Notas:

¹ Este artigo em construção, está aberto as contribuições de professores, estudantes e funcionários e a sociedade em geral, devendo o mesmo ser periodicamente atualizado, sendo com certeza ampliado.

Nenhum comentário:

TODAS AS NOTÍCIAS