2 de mai de 2011

ECOS POLÍTICOS: Inelegível por 8 anos, Luciano Nascimento se movimenta para eleger sucessor de Paulo Britto

Projeto do ex-prefeito é retornar comando da prefeitura para o DEM e retornar a Assembleia Legislativa em 2014



Quando o ex-prefeito de Propriá, Luciano Nascimento (DEM) afirmou no mês de março ao semanário Cinform que não passa pelos seus planos uma candidatura em 2012, ele na verdade o fez por estar consciente da sua condição de inelegibilidade por um período de 8 anos (2005/2013) contados da decisão em primeira instância, uma vez que ao confirmar a apenação nos moldes do solicitante, esta passou de três para oito anos. Isso vale também para seu então vice-prefeito, o médico Paulo César Barros (sem partido).

O fato é que, condenado por um colegiado de juízes – declarado inelegível por três anos pelo juizado da 19ª Zona Eleitoral em março 2005 por abuso de poder econômico, cassado o mandado pelos mesmos motivos em novembro de 2006 pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e confirmado em 2007 pelo Tribunal Superior Eleitoral TSE) – a inelegibilidade só se inspira em março e 2013, logo entre as eleições de 2012 (municipal) e 2014 (estadual e nacional).

Luciano então tenta justificar a sua decisão alegando as dificuldades de enfrentar as máquinas municipal (Paulo Britto), estadual (Marcelo Déda) e federal (Dilmna Rousseff), uma vez que o PT usará e abusará, aliás como fez nas últimas eleições, para preservar posições e está disposto a não largar o osso, nem que tenha que absorver seu conselheiro mor, como fez na última sexta-feira ao aprovar o retorno de um dos operadores do mensalão, Delúbio Soares de Castro.

Neste sentido, Luciano está disposto a jogar todas as suas fichas na eleição de um aliado para a prefeitura de Propriá em 2012 e não o faria com um nome que não fosse competitivo. A preferência do ex-prefeito seria por uma solução caseira, leia-se sua esposa Jeane Lima (DEM)ou seu irmão, o operoso ex-prefeito de Telha José João (DEM). A terceira opção seria pela liderança popular de Ninha da Feira (DEM), ex-candidata a vice-prefeita em 2008, na chapa encabeçada por Eugênio Santana.

Por este raciocínio sabe-se que a intenção era preservar os espaços e a geografia eleitoral do DEM na cidade e impedir o avanço do ex-aliado Eugênio Santana (PTC), que tem avançado como a principal liderança da oposição, embora não tenha conseguido reunir em torno de si todo pensamento que não se alinha ao projeto liderado pelo prefeito Paulo Britto e ao ex-prefeito Renato Brandão (PMDB). Luciano é, indiscutivelmente, uma liderança expressiva dos Democratas em Sergipe.

Sabendo desta condição e possivelmente estimulado por importantes aliados políticos de Sergipe e de Alagoas, conscientes de seu potencial eleitoral, Luciano decidiu encarar a próxima eleição como um momento privilegiado de sua trajetória política e dará um uma atenção especial ao projeto de reconduzir o DEM ao comando da princesinha do São Francisco. E as cartas já começam a serem colocadas sobre a mesa, muito embora, reticentes, nenhuma delas confirmem esta possibilidade.

Luciano tem entre estas possibilidades monsenhor Odair Francisco, pároco de Propriá e detentor de um carisma que pela sua condição de pastor da Igreja Católica expande-se aos limites do grupo político, podendo se constituir também em um fenômeno eleitoral. A decisão de padre Francisco em concorrer a prefeitura não será tomada isoladamente e sim ouvindo ao clero que tem a frente o Bispo Diocesano, Dom Mário Rino Sivieri, que se mostra cético quanto a presença de religiosos em disputas eleitorais.

Além do padre Francisco, Luciano e o DEM tem alguns aliados na cidade que podem assumir a tarefa da candidatura a prefeitura de Propriá em 2012, sendo o empresário Lealdo Bomfim de Souza (DEM) e Michel Cury (PPS) dois nomes vistos pelo líder político como capazes de nas urnas enfrentar e vencer a eleição enfrentando as candidaturas de José Américo (PSC), Renatinho (PMDB) e Eugênio Santana (PTC). É um quadro que se apresenta mas a política na cidade tem se mostrado como nuvens.

Logrando êxito neste projeto, Luciano Nascimento estaria reabilitado de fato e de direito para retornar a Assembleia Legislativa de Sergipe em 2014, parlamento que já ocupou de 1991 a 1994 e que em 2010 conseguiu aposentadoria via Iplese, efetuando os pagamentos das parcelas que faria um deputado em exercício do mandado. Luciano integraria um grupo que seria composto pelos remanescentes do DEM (João Alves), PSDB (Albano Franco) e possivelmente o PSC (Eduardo Amorim). Alguém duvida?

______________________________

Por Claudomir Tavares [via celular]

Nenhum comentário:

TODAS AS NOTÍCIAS