14 de ago de 2009

Arte que vem do coqueiro

Artesão expõe suas obras às margens da rodovia estadual SE 101 e conta que faz trabalho 'ecologicamente correto'
Por Carla Sousa/Portal Infonet

No litoral norte do Estado às margens do Rio Japaratuba um artesão tem conseguido sobreviver da arte que produz com um material abundante e pouco utilizado no Estado: a madeira do Coqueiro. Paulo Lima, artesão há mais de 16 anos, considera sua matéria-prima “ecologicamente correta”. “Estou fazendo meu trabalho sem agredir a natureza”. Ele explica que não derruba as árvores para retirar a madeira, ele utiliza apenas aquelas que caem, pela ação do tempo ou da própria natureza.

A madeira, segundo ele, é resistente e de fácil manipulação. Com a venda das obras que produz Paulo afirma que “dá para arrumar o pão de cada dia”. Através do incentivo do irmão mais novo foi desenvolvendo a técnica e aos poucos conseguiu deixar de vez a vida de pescador para virar artesão. “Vivia só da pesca, mas está cada vez mais enfraquecendo, umas horas tem, outra não tem”.

Paulo Lima revela que tem clientes cativos nas lojas do mercado de artesanato de Aracaju, mas resolveu montar seu próprio negócio às margens da rodovia estadual SE 101, no assentamento da comunidade da Ilha do Rato. Quem passa pelo local pode conferir o atelier a céu aberto de Paulo e diversas obras expostas.

O artesão conta que é capaz de esculpir qualquer tipo de figura, menos a figura humana. De longe, já dá para perceber que o tema preferido de Paulo são os animais. “A tartaruga é a campeã de vendas, de qualquer tamanho, das pequenininhas às maiores”.

O sustento da esposa e dos quatro filhos que vivem em Pirambu, é tirado das artes. Depois de viver tempos difíceis durante anos na Ilha do Rato no município de Barra dos Coqueiros, ‘Seu’ Paulo afirma: “hoje não tenho do que reclamar”.

Há 16 anos no ofício de artesão, Paulo confessa que se sente realizado. “Não importa o tempo que passo para fazer uma peça. Para mim o importante não é quantidade é fazer com amor”, declara.

As obras de Paulo custam entre RS 5 e R$ 500 (a depender do tamanho). Contatos e encomendas pelo telefone (0xx79) 9952-8723

Nenhum comentário: