6 de mar de 2010

Debate sobre o ensino médio reúne professores, gestores e sindicatos


Professores, sindicalistas, estudantes de Pedagogia e representantes da Secretaria de Estado da Educação (SEED) participaram, na última sexta-feira (26/2), no auditório do Tribunal de Justiça de Sergipe, do debate “Ensino Médio Inovador”, promovido pelos mandatos do deputado federal Iran Barbosa e da deputada estadual Ana Lucia, ambos do PT. Para debater o tema, Iran e Ana Lucia trouxeram o diretor de Concepções e Orientações Curriculares para a Educação Básica da Secretaria de Educação Básica do MEC, professor Carlos Artexes Simões.

Também participaram da discussão o presidente do SINTESE, Joel Almeida, o Secretário de Juventude da CUT-SE, Roberto Silva, e a diretora do Departamento de Educação (DED) da SEED, Izabel Ladeira. Na rede Estadual de ensino de Sergipe, 17 escolas já adotaram o Ensino Médio Inovador.

Em sua explanação, o professor Carlos Artexes destacou que uma das centralidades da política de educação do Governo Federal é a questão curricular, e a tarefa do MEC é pautar o currículo no Ensino Médio brasileiro nas discussões educacionais. “Entendemos que as políticas públicas devem fortalecer o desenvolvimento curricular nas escolas, sob responsabilidade das escolas e das redes”, disse o professor.

Segundo Artexes, as escolas públicas de Ensino Médio do país precisam mudar a sua cultura e as suas concepções. “Porque ela foi construído como escolas para poucos, tradicionalistas e reprodutora de determinados modelos que precisam hoje ser repensados”, avaliou.

O programa Ensino Médio Inovador, na sua opinião, não traz nenhuma mudança na legislação educacional brasileira. “Na verdade, é um programa de apoio às experiências escolares inovadoras, porque não existe uma escola igual a outra, cada uma tem as suas especificidades, que precisam ser respeitadas e valorizadas”, completou o deiretor do MEC.

Ele esclareceu que o Governo Federal não visa instituir uma escola modelo com o programa Ensino Médio Inovador, mas adequar às escolas existentes, de acordo com suas respectivas culturas, a um padrão moderno de educação.

"O que nos interessa é estimular as escolas que hoje dinamizaram seus processos internos, no sentido de valorizar e possibilitar que essas escolas façam o movimento da cultura escolar no Brasil respeitando não só o sujeito, mas a cultura a qual ele está inserido. E nisso, a diversificação do Ensino Médio é fundamental", explanou Artexes.

Ideias inovadoras - Para o deputado Iran Barbosa, muitas ideias inovadoras acontecem nas escolas públicas de Sergipe sem que se tenha conhecimento ou que o Poder Público contribua mais efetivamente.

“O que pode fazer a diferença é termos a clareza do que nós pretendemos com essas iniciativas inovadoras, com uma visão mais clara de futuro, porque, muitas vezes, mudam-se as formas, mas os velhos programas permanecem e os velhos continuam a ser reproduzidos”, ponderou Iran.

Iran reforçou, ainda, que o caráter do debate foi o de instrumento para socializar entre os educadores da rede estadual de ensino e as próprias escolas as informações sobre o programa.

“Agradeço imensamente a vinda do professor Artexes, que disponibilizou aqui informações importantes que nos ajudaram a compreender melhor a proposta do Governo Federal no tocante ao Ensino Médio Inovador”, disse.

A deputada Ana Lucia enfatizou que o debate possibilitou conhecer mais o programa do Governo Federal e debater o método como ele está sendo implementado nos estados.

"Nos interessou conhecer mais o programa, para não só apoiar a iniciativa, mas buscar cada vez mais reforços para que, de fato, consolide as experiências que venham a resolver o problema do abandono e da repetência no Ensino Médio, e transformar as escolas do ensino Infantil, Fundamental e Médio em escolas de sucesso", afirmou
Ana Lucia.

Nenhum comentário:

TODAS AS NOTÍCIAS