17 de nov de 2010

Professores reúnem-se em Pirambu e avaliam 47 dias de greve

Ato acontece a partir das 13h30min na Praça da Rodoviária
Por Claudomir Tavares | claudomir@agenda21.com.br
Num gesto ousado o magistério municipal resolveu peitar a truculência, autoritarismo e falta de diálogo do prefeito José Nilton de Souza (PMDB), considerado a maior tragédia que se abateu sobre a administração municipal e a secretária Maria de Lourdes Cardoso Gouveia, responsável pela implantação do caos na educação pública municipal.
A categoria mostrou destemor e já antevendo uma decisão da Justiça, que tem demonstrado através de seu (s) ato (s) monocrático (s) a opção pela criminalização do movimento sindical, em especial dos professores das redes municipais, como Laranjeiras, Brejo Grande, Itabaianinha e Pirambu.
Em greve desde o dia 1º de Outubro de 2010 (a decisão fora tomada em Assembléia Geral de 27 de Setembro), os professores conseguiram a adesão de 90% da categoria e o apoio de 78% da sociedade pirambuense, índice que, não obstante entendimento contrário de parte dos poderes públicos (Executivo, Legislativo e Judiciário), legitimou este que entra para a História dos movimentos sociais de Pirambu como a maior marca de resistência ao longo dos seus 47 anos de emancipação política.
Na Assembléia Geral convocada para às 13h30min desta quarta-feira, 17/11, a categoria pode decidir pelo retorno as aulas, não em função de determinação judicial, pois há a possibilidade de continuação do movimento, mediante possibilidade de pagamento de multa diária de R$ 1.000,00 (mil reais), enquanto se recorre da decisão ao Pleno do Tribunal de Justiça, a quem compete julgar o mérito do movimento paredista que se deu mediante absoluta incapacidade de dialogar demonstrada pelo antidemocrático chefe do executivo, que mostra todo seu DNA da ARENA, da qual tem repetido sua essência com requintes de crueldade em nosso município.
O retorno as aulas, caso seja esta a decisão deliberada na Assembléia Geral desta quarta-feira, se dará em respeito ao apelo insofismável de pais de alunos, estudantes, a sociedade em geral, que propõe novos métodos e estratégias de lutas contra este modelo de gestão que de novo, já nasce velho.
Entre as próximas etapas de lutas, denunciar e desmascarar os inimigos da educação em Pirambu, eleitos pelo conjunto da categoria, estudantes e pais de alunos, a saber o prefeito Zé Nilton, a secretária Lurdinha e o presidente da Câmara Municipal, Juarez Alves, pelas suas posturas, contra os professores, incorporados ao serviço público pelo instrumento democrático do Concurso Público, diferente deste trio que tem dia e hora contados para serem desencastelados das funções que ocupam.
Segundo os líderes do movimento, “a luta só está começando e novas estratégias de lutas estão sendo elaboradas, inclusive denunciando através de dossiê, as mentiras, as mazelas praticadas pela atual administração, que tem se caracterizado como persona non grata da educação, dos professores e do serviço público em geral”, revela a professora Veralúcia Santana, delegada sindical de base do SINTESE local.
De nossa parte, não vamos abri mão do exercício de cidadão e enquanto vida tiver, estaremos vigilantes diante daqueles que se acham donos do município, como se o tempo de coronelismo ainda existisse. Esse é um compromisso inadiável e inarredável ao longo dos últimos vinte sete anos!
________________________
* Professor CONCURSADO das redes municipal e estadual, cidadão pirambuense e perseguido político pela atual administração.

Nenhum comentário:

TODAS AS NOTÍCIAS