1 de out de 2010

Estudantes de Pirambu assistem aula em pé

Ao enviar um documento para o Sintese informando que não pagaria o piso salarial, a administração municipal de Pirambu empurrou os professores para a greve por tempo indeterminado, que será deflagrada na próxima segunda-feira, dia 4. No entanto, os professores adiantam que existem muitos problemas na Educação do município para serem resolvidos além da questão salarial.

Conforme a professora Vera Lúcia Santana (na foto, primeira a esquerda), a falta de infraestrutura é uma questão básica e de suma importância. “Falta carteira em sala de aula, por isso tem alunos que assistem aula em pé ou sentados no chão”, denuncia a professora. “Os administradores sempre afirmam que está tudo ótimo na educação de Pirambu, mas isso não é verdade. Eu gostaria que pessoas da comunidade, pais de alunos e outros familiares visitassem as escolas em um dia qualquer para ver com os próprios olhos as condições dos banheiros e das salas de aula”, convida a professora.

A participação da comunidade escolar, incluindo pais e alunos, na mobilização de greve é muito importante, segundo a professora Vera Lúcia. “O nosso piso era para estar sendo pago desde janeiro, e só paramos as atividades porque a prefeitura fechou o canal de negociação afirmando que não pagará. Acreditamos que a comunidade vai nos apoiar, pois a greve é um direito nosso, e também porque é interesse de todos que a educação do município melhore”, aposta a professora. Vera Lúcia sinaliza que na próxima semana a categoria estará buscando o Ministério Público para intermediar o diálogo com a prefeitura no esforço de retomar as negociações.

Fonte: SINTESE - Em: 29/09/2010

Nenhum comentário:

TODAS AS NOTÍCIAS