24 de ago de 2010

Denúncia de Ana Lúcia pode começar por Pirambu

Fica a sugestão para o Ministério Público Eleitoral investigar as últimas nomeações de cidadãos desta cidade para cargos em comissão, que podem chegar a R$ 6 mil
 
Alguns políticos aliados do governador Marcelo Déda (PT), entre eles o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) e a deputada estadual Ana Lúcia Menezes (PT), todos candidatos a reeleição, foram a imprensa denunciar supostos crimes eleitorais como compra de votos a partir das lideranças políticas em várias cidades de Sergipe. Esta prática, ainda que de domínio público, está cada vez mais difícil de ser comprovada. Mas não é impossível.

O governo de Marcelo Déda é a maior tragédia que se instalou na administração pública, e os argumentos que sustentam isso são os mais diversos. Um deles tem sido a farra com o pagamento de uma espécie de "Mensalão" sergipano, através de cargos em comissão a partir da Secretaria de Estado da Casa Civil (poderiam também estender as recentes nomeações para gabinetes de deputados estaduais da base aliada), fartamente noticiado pela imprensa sergipana, e que tem beneficiado os ex-prefeitos banidos da vida pública através do voto popular, entre os quais Airton Martins (PT), de Barra dos Coqueiros, Ascendino Souza (PSB), de Areia Branca e Gerard Olivier (PT), de Japaratuba, só para citar alguns dos mais conhecidos denunciados pelo deputado estadual Augusto Bezerra (DEM).


O Diário Oficial do Estado de Sergipe, que tem publicado nomeações sempre com datas retroativas aquelas impressas quando da sua publicação, trás nomeações de vários ex-prefeitos, ex-candidatos a prefeitos, parentes e aderentes de cobertos e acobertados pelo manto nem sempre sagrado do Partido dos Trabalhadores (sic) e aliados. De nossa parte, sugerimos ao Ministério Público Eleitoral (MPE) e a Procuradoria Geral Eleitoral (PGE) que investiguem as últimas nomeações efetuadas em cargos comissionados ainda no primeiro semestre de 2010, começando pelo município de Pirambu (nossa), para identificar quem e onde trabalham os políticos nomeados e para atender qual (is) prioridade (s) da máquina pública estadual.

Se confirmadas estas nomeações, aberrações em Pirambu, elas não foram efetuadas para atender a coletividade, mas família (s) ou grupo (s) político (s). Em seguida, vide para quais candidatos estes 'servidores' estão a serviço nesta eleição. Como em Sergipe todo mundo se conhece, já dizia o deputado Albano Franco, não fica difícil se concluir como a farra com o dinheiro público tem sido efetuada. Sinistro! Depois não digam que Valadares, Ana Lúcia, este portal (combatido por uns, mas adorado por uma infinidade de sergipanos), além de outros aliados do ainda governador Déda não avisaram!

Por Claudomir Tavares | claudomir@tribunadapraia.net

Fonte: TRIBUNA DA PRAIA.net - Em: 24/08/2010

Nenhum comentário:

TODAS AS NOTÍCIAS