13 de ago de 2010

PCB promove reunião em Propriá

Partido pretende reerguer-se no calor de mais uma luta
Por Claudomir Tavares | claudomir@agenda21.com.br

Propriá é uma cidade estratégica para a ação dos comunistas em Sergipe

Fundado em 25 de março de 1922, o PCB é a mais fantástica experiência partidária brasileira, sendo pois parte constitutiva da história do país. Reorganizado em janeiro de 1992, tendo como um de seus líderes o arquiteto Oscar Niemeyer, que presidiu o partido até 1996, depois da tentativa liquidacionista patrocinada pelos seguidores de Roberto Freire, que resultou na fundação do PPS em 1991, os comunistas demoraram 11 anos para se instalar em Propriá.

A pedra fundamental foi lançada em 15 de setembro de 2003, há apenas sete anos, tendo como precursores Antônio dos Santos Souza, o Toinho da Mariza (desfiliado em 05/10/2007), José Carlos de Oliveira Júnior (desfiliado em 28/02/2008), Hélio Matheus de Oliveira Santos (desfiliado 13/03/2008), Maria Ester de Oliveira dos Santos e Roberto do Nascimento (desfiliado em 13/03/2008), sendo esta sua primeira Comissão Municipal Provisória.

Ao longo de sua trajetória, o partido esteve sempre distanciado dos movimentos sociais, que deveriam ter sido seu combustível para continuar existindo não só de direito, mas de fato, conforme sua história cheia de episódios cuja presença nas lutas do povo brasileiro tem sido uma referência. Do ponto de vista eleitoral, o PCB teve também uma pífia participação nos pleitos que disputou, alcançando sua maior marca em 2008, com um percentual de 0,33%.

A participação eleitoral do PCB acontece desde 2004, quando lançou Antônio dos Santos Souza candidato a vereador, não sendo verificado votos segundo registros do TSE, o que nos faz chegar a conclusão de que o mesmo não entrou na disputa de fato, mantendo sua candidatura apenas nos anais eleitorais. O partido não celebrou coligações, embora seus filiados tenham feito opção pela candidatura do candidato Paulo Britto (PTB), que perdeu a eleição para Luciano Nascimento, do PFL (através de uma ação judicial, Paulo Britto assumiu a prefeitura no final de novembro de 2006, com a cassação de Luciano, acusado de abuso do poder econômico em sua eleição).

Na sua segunda eleição municipal, o PCB integrou formalmente a coligação que reelegeu Paulo Britto prefeito de Propriá, compondo na proporcional com o PC do B, PDT e PSC, lançando o então Secretário Político (equivalente a presidente municipal), o senhor Gilton Santos Moura, conhecido por Espaço, que obteve 54 votos, equivalente a 0,33% dos votos válidos. Espaço desfiliou-se do PCB em 26 /03/2010, justificando ter chegado ao final um ciclo de sua vida partidária.

Quando nos reportamos as disputas gerais, passamos por dois momentos, em 2002 e 2006. Na sua primeira eleição, o PCB lançou um candidato para deputado federal e outro para deputado estadual. Valéria Maria Lima Campos e José de Oliveira Santos Júnior obtiveram 1 voto cada, 0,008% dos votos válidos. Quatro anos mais tarde, em 2006, o partido sai com uma chapa puro sangue e obtém com Edmilson Celestino de Barros 20 votos (0,131%) para governador, João Bosco Santos 24 votos (0,167%) para senador e Josilene Batista dos Santos 2 votos (0,013) para deputada federal.

Sendo um partido que não pauta sua existência nas disputas eleitorais, logo não as priorizando, mas que participa das mesmas para promover a divulgação de suas idéias e a educação política das massas, o PCB vem para estas eleições com candidaturas próprias a todos os cargos: Ivan Pinheiro para presidente, Leonardo Dias para governador, professores Marques e Lula para senadores, Flávio, Chico Monteiro e Sakay para deputados federais, Júnior de Edna Valadares, Adriano Cruz, Irmãos Josué e Cida para deputados estaduais. É a mais ousada presença dos comunistas em uma eleição em nosso estado.

O PCB entende que uma eleição não está pautada a outra, mas é indispensável que os caminhos a serem trilhados em 2011 e 2012, sejam edificados já em 2010. Ao longo destes sete anos, 51 filiados ingressaram no partido. Destes, desfiliaram-se, além de Gilton Santos Moura, mais 11 pessoas, a saber: Juliano Farias dos Santos (10/12/2003 – 14/06/2006), Ademário de Farias Souza Junior (30/09/2003 a 30/05/2007), Antônio dos Santos Souza (15/09/2003 – 05/10/2007), José Carlos de Oliveira Júnior (15/09/2003 – 28/02/2008), Hélio Matheus de Oliveira Santos e Roberto do Nascimento (15/09/2003 – 13/03/2008), Alexsandro da Silva (09/04/2008 – 06/10/2009), Marlene Alcântara de Melo (09/04/2008 – 21/09/2009), Michael Anderson Ferreira Fernandes (27/09/2007 – 16/12/2009), Gilton Santos Moura (24/09/2007 – 16/03/2010), Ricardo Cruz Souza (27/07/2007 – 16/03/2010).

Atualmente são 39 filiados cadastrados segundo registros obtidos junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Precisamos transformá-los em militantes, pois é necessário que estes se incorporem a efetiva construção partidária, além das disputas eleitorais, comuns nos demais partidos de orientação burguesa.

Dentro da proposta de comemoração dos 7 anos do PCB em Propriá, está previsto a realização de uma reunião de reavivamento do partido para uma data próximo ao 15 de setembro, quando, incumbidos que fomos pelo professor Leonardo Dias, e na sua presença, pretendemos não só iniciarmos um processo de reconstrução partidária, re-incorporação dos atuais filiados, recrutamento de novos, envolvendo-os na tarefa mais atual, que é as eleições gerais de 03 de outubro e a partir daí preparar o partido para cumprir uma efetiva agenda política na principal cidade do Baixo São Francisco.

No decorrer da próxima semana, estaremos agendando a reunião que deverá acontecer em um espaço público da cidade, de onde evoluiremos para a grande reunião descrita acima, quando o PCB será reconstruído em Propriá.

Fonte: Agenda 21 - Em: 22/08/2010

Nenhum comentário:

TODAS AS NOTÍCIAS