23 de ago de 2010

Repertório Folclórico de Pirambu - Parte II

Riqueza e diversidade de um dos mais completos repertórios folclóricos de Sergipe (1)
Por Claudomir Tavares da Silva | claudomir@tribunadapraia.net
II – Ilariô de Pirambu:

Em 1998 o Ilariô gravou seu 1º CD, numa promoção da Secretaria de Estado da Educação

Em 1994, um grupo de senhores e senhoras, jovens e crianças decidem reconstruir uma das tradições mais autênticas do nosso povo: nascia o Grupo Folclórico Ilariô de Pirambu, um grupo de roda, típica da região do Vale do Japaratuba. A dança se destaca pela cadência e o entrosamento entre os cantores e o ritmo, a partir da puxadora de versos, num suceder contínuo de quadras. O Ilariô foi criado em 26 de agosto de 1994, sendo Zé Alexandre, Seu Zezinho, Nazilde, Quinho dentre seus precursores. O grupo é composto de 45 integrantes, entre homens, mulheres e crianças que dançam em Pirambu, por todo o estado e no país durante todo o ano.

Segundo Luiz Antônio Barreto, “o Ilariô de Pirambu é um grupo de roda, típica da região do vale do Japaratuba, onde a dança de coco é conhecida pela performance dos Bacamarteiros, do Samba de Aboio, ambos do povoado Aguada, em Carmópolis. O que chama atenção no Ilariô é a cadência e o entrosamento entre os cantores e o ritmo, a partir da puxadora de versos, num suceder contínuo de quadras. O Ilariô não faz como nos Bacamarteiros, o reforço do refrão. O grupo canta as quadras, repetindo-as três a quatro vezes.

A voz que guia o coro canta os primeiros versos, seguindo-se os demais versos, fechando a quadra. Terminada a exibição têm-se uma boa amostragem da quadra popular sergipana, tradicional nas festas juninas, ritmadas nas batucadas, de Estância, nos Batalhões de Riachuelo, nos Samba de Côco, de Nossa Senhora do Socorro, e em diversas outras manifestações”, descreve o historiador.

O Grupo Folclórico Ilariô de Pirambu foi criado em 26 de agosto de 1994, há quase 16 anos, sendo José Alexandre Santos (Zé Alexandre), José Beato dos Santos (Seu Zezinho), Maria dos Santos Sales (Nazilde), Francisco Dias da Cruz (Quinho), Mero e outros seus precursores. É composto por 45 integrantes, entre homens, mulheres e crianças e se apresenta durante todo o ano em Pirambu, em Sergipe e no país. A apresentação do Ilariô requer um tempo mínimo de 20 e máximo de 40 minutos em eventos abertos, mas pode “varar” à noite, quando o grupo se realiza os famosos “ensaios” gerais.

Visite o Blog do Ilariô de Pirambu | Clique aqui ...
Continua...
* Professor das redes públicas municipal em Pirambu, estadual em Propriá e do Pré-Universitário - Pré-UNI/SEED. Pesquisador da História e Cultura de Pirambu, autor de vários documentos sobre estas temáticas. Foi presidente do Ilariô de Pirambu (2003/2004).

Referências Bibliográficas:

Acervo do professor Claudomir Tavares da Silva
Agenda Cultural – 2004. Pirambu: Departamento de Cultura
REISADO do Maribondo. Jornal da Cultura, jul. 2002. p. 1
Revista Sergipe Trade Tour – 2003/2004
Revista Sergipe – A Novidade do Nordeste.
Silva, Claudomir Tavares da. A volta triunfante da Ugia de Pirambu. Pirambu: Tribuna da Praia, 2007
............................................. Folclore debutante em Pirambu. Pirambu: Blog do Ilariô de Pirambu. 2009. Disponível em:
............................................. Poeirinha: 15 anos de resistência cultural em Pirambu. Pirambu: Tribuna da Praia, 2007

Notas: 

(4) SILVA (2009)

Fonte: TRIBUNA DA PRAIA.net - Em: 23/08/2010

Nenhum comentário:

TODAS AS NOTÍCIAS