4 de fev de 2010

Prefeitura de Pirambu não efetuou pagamento de férias a professores

Administração municipal não pagou 1/3 e 1/6 de férias a que tem direitos os profissionais do magistério

A prefeitura municipal de Pirambu frustrou as expectativas de 121 professores da rede municipal e não efetuou o pagamento de 1/3 de férias, a que tem direito estes profissionais do ensino, nem 1/6 de férias fruto de uma ação judicial. Estas são conquistas históricas da categoria, mas a administração municipal insiste em descumpria a lei, sem que uma punição mais severa lhe seja aplicada. Espera-se uma reação por parte dos professores, o que deve acontecer nos próximos dias, com o retorno das atividades sindicais do SINTESE em nosso município. Em algumas escolas, como a Laudelina Moura Ferreira, no povoado Aguilhadas, há a proposta de não início do ano letivo 2010.

Veto – Mesmo aprovada por unanimidade pela Câmara Municipal em 29 de dezembro de 2009, emendas ao Projeto de Plano de Carreira e Remuneração do Magistério, e que protegiam os professores de possíveis perseguições por parte do Executivo Municipal, foram vetadas pelo prefeito José Nilton de Souza (PMDB), atendendo uma orientação da intransigente secretária municipal de Educação, Maria de Lourdes Cardoso Gouveia, cuja gestão obteve nota ZERO em votação feita pelo SINTESE entre os professores da rede municipal. Aguarda-se que, no início do Ano Legislativo, os parlamentares confirmem seu voto e derrubem o veto do prefeito Nilton, sob pena de comprometer a independência do parlamento municipal e permita que a falta de democracia e liberdade se implanta nesta administração, que tem sido extremamente danosa ao magistério municipal.

Nenhum comentário:

TODAS AS NOTÍCIAS