1 de jul de 2010

Eu trago a Rua da Palma na palma da minha mão

Comunidade desta rua reúne-se e promove uma bela festa na cidade de Propriá
Por Claudomir Tavares | claudomir@tribunadapraia.net


No livro ‘A Pele do Ar’, o jurista Carlos Ayres de Britto, poeta e Ministro do Supremo Tribunal Federal, diz que carrega a Rua da Palma na palma da sua mão. Esta descrição se associa com o clima preconizado pelos seus habitantes neste São Pedro. Preservando muito mais que as melhores tradições do Ciclo Junino, os moradores da Rua Gouveia Lima (conhecida como Rua da Palma, onde está sediada a redação da Sucursal Baixo São Francisco da Tribuna da Praia), na cidade de Propriá, se cotizaram, contrataram trio pé-de-serra (sanfona, triângulo e zabumba), som de alta qualidade e rechearam com alegria e confraternizaram em uma das festas mais aguardadas do ano naquela comunidade.

Logo no início da noite de 28/06 já era grande a movimentação, armando suas fogueiras, preparando arroz doce, mungunzá, canjica, milho assado e cozido, carnes, bolos, iguarias de todos os tipos que constituíram num lauto buffet junino. Cadeiras e mesas eram arrumadas nas calçadas, convidados de outras ruas foram se ‘ajuntando’ e já as nove horas era grande o volume de público no trecho que vai desde a Praça Luiz Gonzaga a Confecção de Nilde.

Uma quadrilha improvisada pelos seus moradores deu um tom todo especial a festa quando os relógios (força de expressão, quase ninguém os usa, lendo as horas em celulares – sinais da tecnologia?) já sinalizaram mais de 1 hora desta terça-feira. Até o fechamento desta matéria, a festa não dava sinais de esmorecimento, o que nos leva a crer que irá varar os primeiros raios de Sol, e a partir daí, sabe Deus quando ela irá terminar, visto que muitos permanecerão acesos durante todo dia de hoje.

Nenhum comentário:

TODAS AS NOTÍCIAS