9 de jan de 2010

APROVADA: Educação passa de ano em Propriá

Política educacional de Paulo Britto e Elenice Reis obtém 76 % de aprovação
Por Claudomir Tavares | claudomir@infonet.com.br


Atendendo um clamor vindo de vários seguimentos, entre os quais se incluem professores e mães de alunos da sede do município e povoados de Propriá, distante 98 km de Aracaju, a Tribuna da Praia realizou no período de 02 a 06 de janeiro uma Pesquisa de Opinião, cujo objeto em avaliação era a política de Educação da administração do prefeito Paulo Britto (PT) e da secretária Josefa Francisca dos Reis (Elenice). A pesquisa foi motivada diante das dúvidas pelas quais pairaram sobre a Eleição realizada pelo SINTESE (Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Oficial de Sergipe), através de sua Comissão de Negociação no município. A principal delas é que a eleição foi realizada quando a maioria das escolas já estava de férias, quando os profissionais do magistério já não estavam na escola e, de que os votos foram dados em aberto, cabendo a professora Gil Aquino, representante do SINTESE o depósito do sufrágio na urna, conforme relato de professores.

O resultado foi uma nota pífia (1,7) dada à administração de Propriá, “o que causou estranheza, mesmo que ela refletisse o sentimento dos professores, pois fomos o primeiro município de Sergipe a implantar a gestão democrática nas escolas, processo que tem total acompanhamento do SINTESE. Fomos um dos primeiros municípios a pagar o Piso Salarial Profissional Nacional do Magistério na forma da Lei 11.738, de 16/7/2008. Além disso, duvidamos que algum outro município tenha uma relação dialogada, aberta, tão democrática quanto a que é estabelecida aqui. Se alguma cidade tem mais avanços na educação que Propriá, que nos mostre”, reagiu indignado o prefeito Paulo Britto.

Em contato com a direção do SINTESE, fomos informados que o processo foi realizado de forma transparente, e que em Propriá foi uma das cidades em que a participação se deu de forma bastante representativa. Além disso, o resultado não poderia ter sido alterado, pois as cédulas foram fixadas, logo, sendo conferido o total de votantes com o número de cédulas remanescentes. A nós não foi informado o número de professores participantes da eleição que deu uma nota 1,7 a política educacional de Propriá. A rede municipal de ensino de Propriá possui, conforme última anotação deste portal, 157 professores. Suspeita que menos de 30% destes participaram do ‘processo eleitoral’.

Na pesquisa realizada pela Tribuna da Praia, perguntamos “Qual a avaliação da Educação Pública no município de Propriá?”. As alternativas eram A – ÓTIMA, B – BOA, C – REGULAR, D – RUIM e E – PÉSSIMA. A consulta foi realizada nos bairros em que a prefeitura mantém escolas em funcionamento, a saber: Maria do Carmo, América/Brasília, Fernandes/Rua da Linha, Poeira/Matadouro. Da mesma forma, ouvimos as comunidades dos povoados São Vicente, Assentamento Padre Cícero, Santa Cruz, Boa Esperança e São Miguel, totalizando 200 entrevistados, número superior as pesquisas historicamente realizadas em Propriá. O que qualifica a pesquisa é que ela não ouviu apenas professores, mas, também e principalmente, pais de alunos e estudantes, desta e das demais redes de ensino, de várias faixas etárias, dando uma dimensão de totalidade, condição essencial em uma pesquisa cujo rigorosidade científica foi aplicada.

Os conceitos estabelecidos obtiveram as seguintes citações/percentuais nas localidades: A – ÓTIMO (43%): Maria do Carmo (06), América/Brasília (06), Fernandes (02), Poeira/Matadouro (05), São Vicente (04), Padre Cícero (07), Santa Cruz (07), Boa Esperança (06) e São Miguel (04); B – BOM (19%): Maria do Carmo (03), América/Brasília (02), Fernandes (02), Poeira/Matadouro (03), São Vicente (03), Padre Cícero (02), Santa Cruz (01), Boa Esperança (01) e São Miguel (02); C – REGULAR (14%): Maria do Carmo (01), América/Brasília (01), Fernandes (03), Poeira/Matadouro (03), São Vicente (02), Padre Cícero (01), Santa Cruz (01), Boa Esperança (01) e São Miguel (01); D – RUIM (13%): Maria do Carmo (02), América/Brasília (03), Fernandes (02), Poeira/Matadouro (02), São Vicente (01), Padre Cícero (00), Santa Cruz (01), Boa Esperança (01) e São Miguel (01) e E – PÉSSIMO (11%): Maria do Carmo (03), América/Brasília (02), Fernandes (01), Poeira/Matadouro (02), São Vicente (00), Padre Cícero (00), Santa Cruz (00), Boa Esperança (01) e São Miguel (02).

O Resultado Final indicou o grau de satisfação da população ribeirinha com a atual política educacional que atualmente vem sendo desenvolvida na cidade. Considerados os 152 votos (76%) atribuídos aos conceitos A, B e C, critério utilizado para medir a Aprovação, a Educação de Propriá passou de ano com uma nota 7,6 (sete vírgula seis). Somando os 48 votos (24%) atribuídos aos conceitos D e E, outros 2,4 (dois virgula quatro) reprovam a política educacional da Princesinha do São Francisco, conforme gráfico acima e que ilustra esta matéria.

Fonte: TRIBUNA DA PRAIA - Em: 09/01/2010

Nenhum comentário:

TODAS AS NOTÍCIAS