3 de jan de 2010

Texto 3 - Por que Sociologia?

Por Maria Luiza Silveira Teles *

“Como poderia limitar-me quando o meu poder se estende a todo o gênero humano?... Além disso, por que haveria de pintar-me como sombra e imagem numa definição, quando estou diante dos vossos olhos e me vedes em pessoa?”
(Erasmo de Rotterdam)


A sociologia é uma ciência? Qual é o seu campo de estudo? Por que existe?

O homem só consegue sobreviver em sociedade. Isto implica numa série de interferências.

Sem certas regras seria impossível viver em grupo, pois a todo momento aconteceriam choques de interesses.

Viver em sociedade exige o estudo dos fenômenos, chamados ‘sociais’, que vão aparecer por exigência deste fato. É para estudá-los que existe a sociologia.

A sociologia vai além do estudo dos ‘fenômenos sociais’ e parte para o levantamento de soluções e estuda como interferir nestes fenômenos, tendo por fim o bem estar coletivo.

Como toda a sociedade é dominada por um grupo que procura deter o poder, o saber e a riqueza em suas mãos, a sociologia não é muito bem vista e tem sido até, muitas vezes, banida das universidades.

O sociólogo é uma pessoa que questiona a sociedade e, portanto, incomoda quem prefere manter as coisas como estão...

Podemos definir a sociologia como uma ciência que estuda os fenômenos sociais, refletindo sobre eles e tentando explicá-los através de certos conceitos técnicos e métodos.

A sociologia não é uma ciência exata nem pode usar o método científico (o que implica em provocar fenômenos, dando condições para que ele possa ser repetido por outros cientistas), pois trata de fenômenos que ocorrem entre seres humanos.

A sociologia não pode ter uma posição determinista em relação ao seu objeto de estudo: a possibilidade de quantificação das variáveis para seu estudo e sua transmissibilidade futura, assim como a generalização das relações entre as variáveis descobertas, é algo relativo e precário.

A sociologia, então, não usa de previsibilidade matemática, pois estuda o humano, universo em que não se percebe a ordem implícita no universo físico.

Ao tratar com o ser humano, a sociologia fica impossibilidade de usar o método experimental ou fisicalista, que caracteriza as chamadas ciências exatas.

Ela é ciência porque usa métodos e técnicas que lhe permite estudar o social.

Podemos afirmar que sem a estatística dificilmente a sociologia poderia ser considerada uma ciência.

Seu campo de estudo é a organização da sociedade (a estática) e tudo o que acontece entre seus membros (a dinâmica).

Como o relacionamento entre os homens se estrutura e o seu funcionamento, são os interesses da sociologia.

‘Fenômeno social’ é toda ocorrência que se dá da interação dos grupos humanos.

Ela existe, porque ele vive em grupo e porque é necessário compreender esta convivência para se propor maneiras de viver melhor.

Todo o conhecimento da realidade deve implicar numa disposição para a sua transformação, caso contrário, esse conhecimento é oco e inócuo.

É impossível viver em grupo sem certas regras, pois sem elas os interesses das pessoas se chocariam a todo momento.

Viver em sociedade exige o estudo dos fenômenos que vão aparecer por exigência desse fato, os chamados fenômenos sociais.

A sociologia é uma ciência que existe para estudar os fenômenos sociais, tentando explicá-los através de conceitos, técnicas e métodos.

O universo de estudo da sociologia é o social, o humano, no qual não se percebe a ordem implícita no universo físico.

A sociologia é uma ciência porque usa métodos e técnicos que lhe permitem estudar o social.

O campo de estudo da sociologia é a organização da sociedade e o que acontece entre seus membros.

Fenômeno social é toda ocorrência que se dá na integração dos grupos humanos.

Referência Bibliográfica:

TELES, Maria Luiza Silveira. Sociologia para jovens – Iniciação à sociologia. 10 ed. Petrópolis: Vozes, 1993

Nenhum comentário:

TODAS AS NOTÍCIAS