23 de jan de 2010

Escolas públicas comemoram aprovação no vestibular 2010 da UFS

Elas foram beneficiadas pela política de cotas, que corrige uma das maiores INJUSTIÇAS sociais na educação brasileira

Centenas de escolas públicas estaduais, em maior número e municipais, em menor número, comemoram um Aprovação de seus Centenas de estudantes e ex-estudantes no vestibular 2010 da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e outras universidades brasileiras, a exemplo das federais UFBA ( Salvador) e UFAL (Maceió). Elas foram beneficiadas pela política de cotas, que corrige uma das maiores INJUSTIÇAS sociais na educação brasileira e que agora Permite que Sejam metade das vagas reservadas aos estudantes das escolas públicas (federais, estaduais e municipais), incluindo entre eles estudantes remanescentes de escolas indígenas, quilombolas E aqueles Portadores de Necessidades Especiais.

Os defensores das escolas particulares mercantilistas, que formam verdadeiras maquininhas, na contra-mão da História das escolas públicas Cuja meta tem Sido ou Pretende ser uma preparação para a vida, para o Exercício da cidadania, tem levantado suas vozes contra este instrumento de promoção da justiça social, benefi vem alegando que esta Aqueles que não só apresentam deficiência física, mas também ASSUMEM-SE, confessam-se também deficiência não ensino público. Aí vai uma reflexão: porque os estudantes que freqüentam as escolas particulares Desde a Educação infantil, passando pelo ensino médio e fundamental, ao Submeter-se ao vestibular priorizam não a continuidade dos estudos em uma Instituição particular?

Não estamos passando a mão na cabeça na defesa da escola pública, entendendo que elas padecem da falta de investimento (em todas as vertentes), de uma política educacional que promova uma inversão de prioridades, com uma inclusão social, definitiva. Mas é inegável os valores da Rede Pública, cujos profissionais são escolhidos Através do instrumento democrático de Concurso Público, com provas e títulos, Valorizando o talento humano.

Da mesma forma que é notório o ambiente democrático que, mesmo na ausência da tão sonhada gestão democrática, permanece a liberdade de ensino-aprendizagem, o que leva a formação de Cidadãos, redes em capengas mesmo, como é o caso da maioría dos municípios de Sergipe e em boa parte da rede estadual, demonstrados Através das notas atribuidas pelos profissionais da educação Falidos aos sistemas de ensino, como o de Pirambu, Cuja foi dada nota 0,0 (ZERO) eo Estado de Sergipe, que foi reprovado com nota de 4,6 (QUATRO VIRCULA SEIS).

Em Propriá, onde estão localizadas cinco escolas públicas estaduais (Joana de Freitas Barbosa, João Fernandes de Britto, Cesário Siqueira, Dom Antônio Cabral e Maria do Carmo), totalizamos mais de 100 estudantes aprovados, superando todos os recordes desde que o vestibular da UFS foi implantado pela primeira vez em 1968, quando esta foi criada. O Joana de Freitas Barbosa (ex-PREMEM Polivalente atual), a maior e mais representativa escola pública do Baixo São Francisco ainda não finalizou uma sua lista, mas esta já ultrapassa duas dezenas, que incluídos ao Serem os ex-estudantes e Aqueles que freqüentaram O Pré-Universitário (PRE-UNI) será bastante significativa.

Aqui em Pirambu, o Colégio Estadual José Amaral Lemos, única da rede estadual, comemora um Aprovação de cinco estudantes e três ex-estudantes, que freqüentar Irão como Universidades Federal e Tiradentes, número recorde que supera todas as estatísticas desde 1992, quando foram aprovados seus primeiros estudantes e ex-estudantes, a exemplo de Claudomir Tavares (História), João Batista Almeida (Geografia) e Edjânio Vasconcelos (Matemática), os primeiros desta cidade um Calendari na UFS até aquela data. Durante muito tempo, o povoado São José, em Japaratuba, era uma expressão Grande do Vestibular, que proporcionalmente mais estudantes não aprovava vestibular da UFS que dezenas de cidades sergipanas, entre as Quais, Pirambu

Realizou Festas - O Amaral Lemos (Pirambu) na noite de ontem, no tradicional ponto de encontro sócio-cultural, o Bar Beira Rio, uma festa para homenagear seus estudantes e ex-estudantes, jubilando-se pelos êxitos alcançados. A Joana de Freitas Barbosa (Propriá) Promover Deverá agora nenhum retorno do ano letivo uma solenidade para homenagear seu universo de alunos aprovados, que só não é maior na UFS Diante da dificuldade de deslocamento de estudantes que apresentam dificuldades em ESTABELECER-se em Aracaju, preferindo os vestibulares de Instituições como uma UNIT, que tem um campus na cidade desde 2005. Outros preferem um UFAL, no vizinho Estado de Alagoas, Devido A possibilidade de alojar-se em residências de parentes.

Para aqueles que não conseguiram êxitos, não cabe aqui táxons-los de incompetentes. O vestibular é apenas um rito de passagem, e como tal, depende de circunstâncias em que os mesmos foram Submetidos. Aqui vale uma alerta: uma preparação que vai além da Instituição de Ensino, pois depende muito da atitude e opção do aluno que (não o que é aquele latim não tem luz) que decidem assumir-se como estudante (aquele que sempre estar buscando) . Parabéns aos estudantes das escolas públicas de Sergipe, em especial Aqueles de Pirambu, Japaratuba e Propriá, muitos Quais dos, leitores deste portal.

Nenhum comentário:

TODAS AS NOTÍCIAS