20 de mai de 2008

Ao belo João Vítor


Por Maria de Lourdes Pereira da Silva * oilourdespereira@oi.com.br

Não sei a quem ele pertence temporariamente, mas sei que cabe a todos e a todas a responsabilidade de garantir a ele e a tantas outras crianças um mundo humano. Percebe-se que estamos perdendo a nossa condição humana, a nossa humanicidade. Não nos olhamos como seres iguais, com a mesma raiz de origem, não a de classe social, mas a de ser humano. Assim, pergunto: O que é feito efetivamente para mudar o mundo? De que forma cada um conduz suas ações em favor do próximo? Quando efetivamente se vota ou se pede voto pensando no melhor para o conjunto da sociedade? Quando foi dito não, para não favorecer apenas a se próprio e prejudicar alguém ou várias pessoas? Quanto tempo do dia é utilizado na defesa dos interesses de uma maioria? Quantos grupos de pessoas são transformados em escada para a ascensão social de um só? Predomina a idéia de família de um só? Quantos efetivamente sabem o que está por trás dos interesses de partidos, sindicatos, religiões, etc.?

É necessária uma reflexão sobre tais questionamentos e se imbuir de uma verdade interior, de sua essência para responder.

Caso aja sinceridade muitos se defrontaram com sua essência puramente individualista, a qual não garantirá esse mundo novo que o João Vitor necessita, como tantos outros Joãos. Mas, fatalmente existiram os que respondem favoravelmente a condição humana isenta da perversa e desumana realidade capitalista.Estes se sintam na responsabilidade de construírem uma sociedade mais justa, mais humana e mais igualitária. E mais se sinta fundamentais para a vida dos vários Joãos que habitam não só Pirambu, mas o mundo inteiro.Um fraterno abraço,Maria de Lourdes

* Maria de Lourdes Pereira da Silva (Dilu) é professora de Geografia (graduada pela UFS) da rede pública estadual. Fundadora da União da Juventude Socialista – UJS (1985) e do Partido Comunista do Brasil – PC do B (1987) em Pirambu

Nenhum comentário:

TODAS AS NOTÍCIAS