4 de mai de 2008

Espaço João Vaqueiro


Casa que pertence ao casal João Vaqueiro e Dona Jarda deveria se transformar em Centro Cultural a partir de uma iniciativa da prefeitura municipal de Pirambu
Por Claudomir Tavares
claudomir@infonet.com.br


Localizada na Rua Maria Rita Bispo dos Santos, no Loteamento Dona Jarde, uma casa construída nos anos 50 uma casa de ‘taipa’ nos chama atenção pela capacidade de resistência diante da arquitetura predominante com construções a base de alvenaria. Ali residiram o casal João Dia da Cruz (João Vaqueiro) e Maria Jardelina Dias da Cruz (Dona Jarde), que atualmente habita a casa com uma de suas netas.

Seria interessante que a administração municipal, através da secretaria municipal de cultura iniciasse um processo de aquisição da residência e ali instalasse uma espécie de memorial, espaço cultural, museu, ou ‘coisa’ parecida.

Claro que tudo isso deveria ser conferido com a aquiescência de Dona Jarde e de sua família, que deveria ser compensada com a garantia da preservação da estrutura que tem marcado a casa, além da aquisição de uma nova residência, confortável para que ela possa se estabelecer com sua neta e familiares.

Ao construir sua casa no início dos anos 50, seu João Vaqueiro, como era conhecido, não podia imaginar a importância daquele empreendimento para a História de Pirambu. Coberta de telha quando a maioria das casas rústicas de Pirambu era protegida de palha de coqueiro, ali se concentraram gerações que se deslocavam para seus ‘teieiros’ para agradáveis tardes de memoráveis partidas de dominó, baralho, dama, etc.

Quando chegamos em Pirambu, no início dos anos 80, a casa de ‘seu’ João Vaqueiro ficava distante do centro da cidade. Hoje fica no meio do caminho de uma cidade que se estendeu além dos domínios da ‘Bargada’. Ali seus filhos biológicos (uma dezena) e adotivos (uma centena, em referência a população de Pirambu), netos, bisnetos se dirigiam nos finais de semana, na Semana Santa e quando a saudade (mesmo residindo na mesma cidade) batia em suas portas.

Uma das maiores entusiasta da idéia é a professora de História da Escola Municipal Mário Trindade Cruz, Acácia Dias da Cruz, filha de Francisco Dias da Cruz (Quinho) e neta de João Vaqueiro e Dona Jarde.

Fonte:
www.tribunadapraia.com – Em: 03/05/2007

Nenhum comentário:

TODAS AS NOTÍCIAS